Na Temporada Black Friday, Google anuncia listagens gratuitas para varejistas no Google Shopping

Na Temporada Black Friday, Google anuncia listagens gratuitas para varejistas no Google Shopping
Na Temporada Black Friday deste ano, visando atender as novas relações de consumo como efeito do COVID-19 , Google anuncia listagens gratuitas para varejistas no Google Shopping
Anúncio
Samsung  campanha  Connected Living para promover conectividade de produtos  do lar

A Black Friday já é uma realidade no Brasil. Ela surgiu por aqui em 2010 e precisou de alguns anos para se consolidar. Agora, mais presente do que nunca, varejistas tentam dar conta da grande demanda, aliando estratégia e posicionamento online impulsionado pelos efeitos da COVID-19. Pensando em tudo isso, o Google anuncia novidades para a Temporada Black Friday deste ano, fornecendo ferramentas para varejistas se prepararem para o grande evento e, de quebra, prepará-los para o grande dia.

Com o lema “Novos tempos, novos caminhos para o seu negócio”, a Temporada Black Friday do Google avalia os novos hábitos de consumo e a digitalização do varejo que catapultou a adesão dos consumidores. Uma das primeiras iniciativas seria anuncia vantagens para varejistas brasileiros: haverá agora a opção de listagens gratuitas na aba Google Shopping, ajudando a ampliar a gama de produtos à disposição dos consumidores, tentando dar conta desse grande salto de consumo proporcionado pela quarentena.

Fora isso, o Google também entrega em sua Temporada Black Friday, além de um site interativo, uma série de palestras ao longo desta semana, onde vários tópicos vão ser discutidos nos próximos dias como Exploração e Avaliação (07/10), Experiência de Compra (08/10) e Presença de Marca (09/10) no YouTube.

Neste primeiro dia, além do anúncio que diz respeito ao Google Shopping, o evento ainda contou o presença de Gleidys Salvanha, diretora de Varejo do Google, que esmiuçou em detalhes como se pensar estratégias para os novos tempos sempre refletindo a tudo o que se passou no mercado nos últimos sete meses.

Além dela, o jornalista e vice-presidente do Conselho das Américas Brian Winter entrega observações sobre o mercado brasileiro para os próximos anos e também nesta década. Além disso, contou ainda com a presença de executivos de grandes empresas como Carrefour, Magazine Luiza e MadeiraMadeira discutindo estratégias que eles adotaram para atender ao rápido crescimento de compras online, além de compartilhar impressões do que pode se esperar desta Temporada Black Friday 2020.

A COVID-19 mudou a tudo, incluindo a Temporada Black Friday

Em imagem, homem caminha frente a um logo do Google
Em uma série de palestras online, o Google divide estratégias para a nova Temporada Black Friday

É verdade que os efeitos da COVID-19 na sociedade foram imensos e mudaram tudo, desde relações sociais a negócios, mas isso não significa que tudo são más notícias para os varejistas. Afinal, grande parte dos consumidores ainda pretendem gastar durante a alta temporada de compras e esse período pode muito bem compensar as vendas perdidas no início do ano e se preparam para o sucesso no novo ano.

Além disso, alguns hábitos de consumo formados durante a COVID-19 vieram para ficar. Mais consumidores estão comprando on-line quanto nunca antes. O resultado disso são exatamente nos hábitos de compras dos usuários. Aos olhos da diretora de Varejo do Google, Gleidys Salvanha, houve uma espécie de migraçãoo daquilo que ela chama de shopping therapy (terapia de compras, em tradução literal) para o chamado search therapy (terapia de busca, em tradução literal).

Na prática significa que o consumo online deu um salto exponencial, substituindo, quase em sua totalidade, o hábito de consumo presencial, impossibilitado pelas boas práticas de distanciamento social. Aos seus olhos, a adesão do mercado para o e-commerce, que seria feita de maneira intuitiva e orgânica para os próximos anos, deu um salto significativo neste ano. E se comprova em números: em 2020 houve um 59% faturamento do e-commerce no 1º semestre. Enquanto isso, a média para o ano passado seria por volta de 28%.

“Toda semana é uma Black Friday em termos de interesse dos consumidores”

Gleidys Salvanha, diretora de Varejo do Google.

Por esse motivo, ela entende que o grande desafio é navegar no loop. Essa é a mesma preocupação compartilhada por Eduardo Galanternick, diretor executivo E-commerce da Magazine Luiza, por Silvana Balbo, diretora de Marketing do Carrefour e Robson Privado, COO & Co-founder do MadeiraMadeira em bate-papo com José Melchert, head de indústria e varejo do Google.

Em imagem, evento de Temporada da Black Friday do Google
A Temporada Black Friday este ano vai ser diferente por causa do distanciamento social e pandemia

Eles compartilham que o grande desafio da Temporada Black Friday de 2020 é possivelmente dar conta da demanda, levando em consideração que o consumo online já está em alta. Tudo isso por causa das novas relações resultadas do COVID-19. Foi necessário atender, de primeira, a grande adesão nestes últimos sete meses, e que, agora com a Black Friday, podem aumentar consideravelmente. Outro, é sempre elaborar estratégias de vendas que também evitem aglomerações, logo, o modelo de Black Friday dos anos anteriores foi rapidamente descartado.

O desafio são os próximos meses, com a chegada das festas de fim de ano. Por esse motivo, mais do que elaborar estratégias para atrair um potencial cliente, é conseguir atender este potencial cliente. É entender que houve um boom considerável e que exigirá estratégia nesta Temporada Black Friday.

A listagem Gratuita do Google Shopping

Logo do Google Shopping
Uma das novidades para a Temporada Black Friday do Google é a listagem gratuita na aba Google Shopping

Uma das grandes novidades da Temporada Black Friday fica por conta do Google Shopping. A partir da segunda quinzena de outubro, vai estar disponível no Brasil a listagem gratuita de produtos para essa opção. A novidade já havia sido anunciada em abril nos Estados Unidos e agora chega agora ao mercado brasileiro.

Na prática, isso significa que quando um consumidor for procurar por um produto em específico, como uma peça de roupa ou um acessório, os resultados da busca exibidos na aba vão ser, em sua maioria, listagens gratuitas. 

O que isso altera na prática são vantagem para os pequenos e-commerces. Isso porque, até então, se um e-commerce quisesse mostrar seus produtos na aba do Google Shopping, era preciso fazer o upload das informações por meio da plataforma do Merchant Center e depois veicular as campanhas publicitárias pelo Google Ads.

Com essa mudança, empresas e varejistas de todos os tamanhos vão poder se conectar e concorrer igualmente pela atenção de milhões de brasileiros que usam o Google todos os dias para encontrar produtos, sem custo e independente de anunciarem ou não no Google.

Para os consumidores que acessam a aba do Google Shopping, a mudança pode e vai aumentar a variedade de produtos e lojas ao pesquisarem por um produto, ajudando-os a encontrar o que precisam, com mais facilidade e rapidez, bem como comparar as opções disponíveis no mercado de maneira intuitiva. É mais um passo democrático em direção à rápida digitalização.

Insights para o varejo

Em imagem, pessoa mexe na ferramente da busca em seu smartphone e notebook
Para a Temporada Black Friday, o Google lançou uma serie de ferramentas para varejistas

Neste ano, o Google também lançou uma série de ferramentas para ajudar varejistas e empresas conectar consumidores com os produtos que eles têm urgência em receber.

Isso porque é possível, ao mesmo tempo, promover opções de atendimento mais seguras, como os selos “retirada no mesmo dia” e “retirada mais tarde” dos Anúncios de Inventário Local,  um formato que mostra no Google Shopping os produtos em estoque de uma determinada loja física.

Estes novos selos permitem que o varejista indique produtos com opção de retirada na loja no mesmo dia ou que podem ser enviados em alguns dias para retirada. Isso é um clara vantagem quando se pensa na Black Friday e, a longo prazo, nas festas de final de ano.

Além disso, o Google também lançou a página Categorias em ascensão no Varejo para no intuito de ajudar a entender como as demandas dos brasileiros por bens de consumo no Varejo nacional estão mudando.

Com base no mesmos dados que alimentam Google Trends, o site fornece insights para marcas e varejistas, que terão acesso às categorias que crescem em interesse de busca, os locais onde vêm crescendo e as consultas associadas à elas, em um movimento inédito.

O mercado brasileiro

Em imagem, mulher anda frente a vitrine com promoção do Black Friday
O futuro do mercado é incerto mas talvez estratégias adotadas na Black Friday podem ajudar o mercado a sobreviver e competir

Levando tudo em consideração é impossível não deixar de pensar a longo prazo. Por esse motivo, o Google convidou o jornalista e vice-presidente do Conselho das Américas Brian Winter, que traça paralelos no mercado não somente do Brasil, mas também da América Latina com as décadas passadas. Em uma vida profissional acompanhando de perto a todas as mudanças do mercado econômico da América Latina, Brian diz que o continente passa por períodos de picos financeiros e instabilidade social.

Sendo o real a moeda que mais foi desvalorizada no ano e um decrescente interesse em se investir no país dado a todo o cenário atual, impulsionado pela pandemia, é natural prever que os próximos anos podem ser difíceis. Mas ele afirma que há sim motivos para ser otimista: um deles é o crescimento de jovens universitários, a adesão de tecnologia, e, por fim, e o mais importante, são os novos valores do mundo corporativo.

A Temporada Black Friday do Google deste ano tenta dar conta de um cenário atual, mas, levando em conta de que o cenário atual pode tornar-se o cenário para os próximos anos, talvez a adesão de alguns das estratégias podem trazer soluções para além do imediatismo e resultar em sobrevivência e competitividade no mercado nos próximos anos.

Show exclusivo da Black Friday

Em imagem, Youtubers no show da Black Friday
Show da Black Friday do ano passado contou com a presença dos maiores Youtubers do Brasil (Imagem/Reprodução: Felipe Castanhari)

Mas não pense que a Temporada Black Friday do Google é feita de negócios. É também um espaço para entretenimento. Como? Isso porque, pelo segundo ano consecutivo, o YouTube será palco do Show da Black Friday, resultado de uma iniciativa pioneira que reúne marcas e criadores em formato de live commerce, com ofertas e entretenimento, contando com alguns dos maiores youtubers do Brasil. 

Na primeira edição do evento, a transmissão no YouTube registrou 5 milhões de espectadores únicos, batendo, então, o recorde de maior transmissão ao vivo de entretenimento da plataforma no Brasil. A live teve a participação de 10 canais e 18 youtubers e alcançou um pico de 543 mil visualizações simultâneas. 

Em 2020, o show principal contará com quatro horas de duração e será realizado em moldes inovadores, por conta da pandemia de COVID-19. O evento é realizado em parceria com a Play9 e Dia Estúdio e, em breve, vai ser ser anunciada as grandes marcas e youtubers participantes.

Você está preparado para a Temporada Black Friday do Google? Compartilhe conosco nos comentários.

fonte: Google

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário