realme é a fabricante de celular que mais cresce no mundo

realme
Com 132% de crescimento no terceiro trimestre deste ano, realme confirmou que vai estrear no mercado brasileiro em dezembro

Fundada em 2018, a realme atingiu 50 milhões de usuários ao redor do mundo, tornando a marca de celular que mais cresce no mercado ultrapassando concorrentes como Apple, Samsung, Huawei e Xiaomi. E os números não param de crescer: a empresa desembarca no Brasil em dezembro e promete trazer para o mercado nacional dispositivos para casa conectada, acessórios e smartphones

Somente no terceiro trimestre de 2020 a realme obteve um crescimento de 132% em comparação ao 2º trimestre deste ano. E ainda mostrou resultados animadores em relação ao mesmo período do ano passado, atingindo um crescimento de 45%. De acordo com dados da Counterpoint Research a chinesa já ocupa a sétima posição no ranking mundial de fabricantes de smartphones. 

realme marca que mais cresce
De acordo com a Counterpoint Research realme foi a fabricante que mais cresceu nos últimos dois anos

Enquanto as concorrentes estão sofrendo uma desaceleração nas vendas, devido a pandemia de COVID-19, a realme viu seus negócios prosperarem no mercado asiático. Segundo o relatório da Counterpoint Research, somente nos meses de agosto e outubro deste ano, a realme cresceu 300% na Índia. 

Já no mercado chinês, as vendas de smartphones aumentaram 90% no terceiro trimestre. No segmento de smartphones 5G, a realme foi a quinta empresa mais vendida na China ficando atrás da Huawei, OPPO, vivo e Xiaomi

Para Flora Tang, Analista de Pesquisa da Counterpoint Research, o crescimento da realme no terceiro trimestre pode ser explicado pelo posicionamento de mercado da empresa. A chinesa investiu em celulares com recursos premium como câmeras de alta resolução, bateria de longa duração, chipset com inteligência artificial (IA), entre outros, para conquistar os consumidores. Isso fez com que a fabricante prosperasse no mercado asiático e ainda tivesse uma boa aceitação em países europeus como Espanha, Reino Unido, Itália, por exemplo.

Além disso, a realme possui muitas opções de aparelhos com bom custo-benefício. E, de acordo com Flora Tang, é comum que em um período como o atual, de pandemia, os consumidores migrem para marcas com smartphones de baixo ou médio custo.

“Inevitavelmente, a pandemia COVID-19 causou efeitos negativos na indústria global de smartphones, como interrupção da cadeia de suprimentos, demanda de mercado atrasada e confiança do consumidor reduzida . Durante este período, esperamos que os consumidores mudem mais para os segmentos de smartphones de médio e orçamento, optando por produtos com boa relação custo-benefício. Esta é a faixa de preço em que a realme tem uma clara vantagem competitiva com fortes ofertas de produtos.”

 Flora Tang, Analista de Pesquisa da Counterpoint

A chegada da realme no mercado brasileiro

A realme já começou os preparativos para sua estreia no mercado nacional. Recentemente, a fabricante recebeu selo de aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Aparelhos como o realme 7, 7 Pro e C15 Snapdragon Edition tiveram certificado de homologação emitido pela Anatel. Além da linha Realme C e Series 7, a empresa deve trazer ainda os modelos da linha Narzo, V Series e X Series

A aposta da fabricante para o mercado brasileiro é o público jovem, por isso a realme vai investir em novas tecnologias e trazer smartphones de diversos segmentos. De acordo com Sky Li, CEO da companhia, a realme “pretende atualizar todas as linhas de produtos de 4G para 5G em dois ou três anos no Brasil”.

A empresa também começou suas ações nas redes sociais e anunciou no Twitter uma possível campanha para a Black Friday em parceria com a Americanas. Ao que tudo indica, a realme deve começar a comercializar o fone de ouvido Buds Q ainda em novembro.

O que você achou da novidade? Conte para gente nos comentários qual aparelho da realme você mais deseja.

Fonte: Counterpoint Research; realme

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário