Microsoft registra patente baseada em linguagem corporal para medir desempenho de reuniões

Microsoft patente
Sistema patenteado pela Microsoft pode monitorar a linguagem corporal e facial dos funcionários e identificar se eles estão participando de reunião

A Microsoft está investindo cada vez mais em novas tecnologias para otimizar o mercado de trabalho. Segundo o site de notícias GeekWire, a empresa entrou com o pedido de patente de um novo sistema capaz de medir o desempenho de reuniões. Por meio do monitoramento corporal e facial, o sistema poderia medir o nível de satisfação dos colaboradores durante as reuniões. Com essas informações seria possível atribuir pontuações para mensurar a qualidade dos eventos.

De acordo com detalhes do pedido de patente da Microsoft, os sensores do “sistema de computação de insight de reunião”, além de monitorar e analisar as expressões corporais e faciais dos convidados, serão capazes de gravar se os colaboradores estão participando da reunião, quanto tempo durou a participação de cada um e analisar “padrões de fala como cansaço e fadiga”. 

Os sensores da ferramenta ainda poderão monitorar os dispositivos usados pelos funcionários para descobrir de eles estão apenas na reunião ou fazendo outras atividades como navegar na internet ou respondendo mensagens. Ao final da reunião, todas as informações coletadas pelos sensores vão atribuir uma pontuação sobre a eficácia e a qualidade do evento. Dessa maneira seria possível saber quais pontos precisam ser melhorados e o motivo de as reuniões não cumprirem o objetivo. 

Inicialmente, o sistema seria usado em reuniões virtuais, mas a tecnologia pode ser aplicada em eventos presenciais. Vale destacar que o pedido de patente não garante que a Microsoft vai desenvolver a ferramenta. 

Patente da Microsoft pode representar um perigo para os funcionários

Microsoft patente
Sistema patenteado pela Microsoft usa sensores baseados na linguagem corporal dos colaboradores para avaliar a eficácia das reuniões

O Trades Union Congress (TUC) divulgou um relatório sobre o impacto da tecnologia, sobretudo a inteligência artificial (IA), no mercado de trabalho. Para Mary Towers, oficial de política do TUC, a adoção desse tipo de tecnologia pode colocar os trabalhadores em perigo, já que podem criar “resultados injustos e discriminatórios”, destaca Mary. Isso pode gerar resultados como demissões e cortes salariais.

Segundo a diretora do Big Brother Watch, Silkie Carlo, sistemas como a patente da Microsoft para monitorar os colaboradores podem colocar em risco o direito individual que eles possuem de privacidade e ao invés de trazer inovação pode representar um retrocesso para o ambiente de trabalho.

“Este tipo de software de vigilância de funcionários obstrui a diversidade nos locais de trabalho, operando com a falsa premissa de que existe uma maneira uniforme e normativa de as pessoas trabalharem de maneira otimizada.”

Silkie Carlo, diretora do Big Brother Watch.

Vale lembrar que, recentemente, a Microsoft recebeu muitas críticas sobre os direitos de privacidade dos funcionários por causa do recurso “Pontuação de Produtividade” do Microsoft 365. Por meio da ferramenta é possível monitorar os hábitos de cada funcionário e comparar o desempenho entre cada um. 

A Microsoft acredita que o recurso pode auxiliar na gestão da produtividade das equipes. Porém os especialistas em privacidade enxergam que o recursos como “Pontuação de Produtividade” do Microsoft 365 vende uma falsa promessa de otimização de produtividade, mas na realidade servem apenas para vigiar os colaboradores.

Conta para gente o que você achou da ideia? você adotaria a solução na sua empresa? Conta para gente nos comentários!

Fonte: BBC; Engadget

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário