Nintendo recua do mercado de jogos mobile para focar em sucesso no console

Arte com jogos mobile da Nintendo
Graças ao sucesso de Animal Crossing: New Horizons, a Nintendo decidiu focar seus recursos em jogos para console

A Nintendo está oficialmente recuando do mercado de jogos mobile, após anos de receitas que ficaram aquém das expectativas do presidente Shuntaro Furukawa. Em 2018, o executivo disse que esperava que a linha de jogos mobile rendesse US$1 bilhão para a empresa. Furukawa também disse, na época, que a Nintendo deveria lançar de dois a três títulos por ano.

Já em maio deste ano, o discurso do presidente da empresa mudou. Furukawa disse que a Nintendo não pretende continuar lançando muitas aplicações para o mercado mobile. A decisão vem após o sucesso de Animal Crossing: New Horizons, para Nintendo Switch, que ganhou popularidade principalmente durante a pandemia do novo coronavírus. Agora a empresa deve focar seus esforços e recursos em jogos para o console.

A saga da Nintendo no mercado mobile

Após os resultados decepcionantes do lançamento do Wii U, a empresa decidiu começar a explorar o mercado de jogos mobile para tentar compensar as receitas em baixa. Isso aconteceu em 2015. No mesmo ano, a empresa lançou o Miitomo, seu primeiro aplicativo para smartphone, em que os usuários podiam customizar seus avatares Mii e interagir com outros jogadores. O aplicativo foi descontinuado em 2018.

Desde sua estreia neste nicho, cinco anos atrás, os jogos lançados pela Nintendo para mobile nunca chegaram a decolar de fato. Em parte, isso aconteceu por conta das estratégias adotadas pela empresa para estimular os retornos financeiros dos jogos. 

Arte do jogo mobile do Mario da Nintendo
Jogos mobile da Nintendo nunca chegaram a decolar no nicho

O Super Mario Run, que foi o primeiro grande título da empresa para mobile, tinha um mecanismo em que o jogador podia pagar para desbloquear a experiência completa do jogo. No caso do Mario Kart Tour, título mais recente, a Nintendo tentou monetizá-lo oferecendo um modelo de assinatura dentro do jogo. Nenhuma dessas estratégias pegaram bem entre os jogadores.

Agora com a pandemia de COVID-19, ficou mais aparente ainda para a Nintendo que o mercado mobile talvez não seja o melhor canal para concentrar seus investimentos. Isso porque entre fevereiro e maio, dados coletados pela Sensor Tower, empresa especializada no mercado mobile, mostraram que as receitas dos títulos da empresa para esta plataforma despencaram desde o começo da pandemia, enquanto as de jogos de outras empresas decolaram.

Em 2020, a Nintendo informou que, em relação ao mercado de jogos mobile, deve focar em títulos já existentes. E de acordo com Serkan Toto, consultor de jogos deste nicho, o “duto da Nintendo está vazio” após o lançamento de Mario Kart Tour. Toto também disse que o sucesso enorme recente da Nintendo em jogos para console diminuiu a necessidade e a pressão para investir em títulos para mobile.

O sucesso de Animal Crossing: New Horizons

Tela do jogo Animal Crossing: New Horizons da Nintendo
Animal Crossing: New Horizons é sucesso de público e crítica

Lançado em 20 de março deste para Nintendo Switch, Animal Crossing: New Horizons se tornou o mais novo sucesso de público e crítica da Nintendo. É o quinto jogo da franquia Animal Crossing (ou oitavo, se contar os spin-offs) e o primeiro para Switch.

Nele, o jogador controla um ser humano que vive numa ilha habitada por animais antropomórficos, isto é, que possuem características humanas. No universo da franquia, os animais falam, usam roupas e até se preocupam em ter emprego para pagar contas. 

Na ilha, o jogo simula as necessidades diárias de alguém que vive num local isolado. E o jogador precisar aprender uma enorme gama de atividades para sobreviver, incluindo cultivar seus próprios vegetais, criar animais, pescar e estabelecer relações com outros habitantes.

Tela do jogo Animal Crossing: New Horizons da Nintendo
Sucesso de Animal Crossing: New Horizons impulsionou vendas do Switch

Entre março e maio, período em que a Nintendo observou as receitas de seus jogos para mobile despencarem, Animal Crossing: New Horizons enfrentou justamente o oposto. A estética agradável e pacífica do jogo fez com que ele virasse uma espécie de ícone para acalentar mentes ansiosas por conta do contexto da pandemia do novo coronavírus.

Isso fez com que a popularidade do jogo e do console da empresa, o Nintendo Switch, disparasse. A empresa chegou, inclusive, a lançar um aplicativo para smartphone vinculado ao novo título da franquia Animal Crossing. De acordo com dados da Sensor Tower, o app garantiu aumento de 45% nos ganhos do jogo para Switch. No final das contas, a estratégia que parece render mais para a Nintendo é levar jogadores dos smartphones para os consoles.

O sucesso de Animal Crossing: New Horizons contribuiu para que a meta de vendas do Nintendo Switch para o primeiro trimestre deste ano fosse batida. Aliás, as vendas do Switch já superaram os números de vários outros consoles lançados pela Nintendo

Agora resta saber se o sucesso do console será suficiente para que a empresa se permita não investir mais em jogos para mobile nos próximos meses e anos.

Fontes: Business Insider e Neowin

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário