MWC 2020: cancelamento do evento por conta do coronavírus será decidido na sexta-feira

E9kVGE5VXbHAdTnkT5JwHm scaled
A feira que reúne as gigantes do mundo mobile decidirá em reunião no próximo dia 14 se haverá cancelamento devido ao surto de coronavírus. Com isso, está prevista uma perda de quase 500 milhões de euros.
Anúncio
Samsung  campanha  Connected Living para promover conectividade de produtos  do lar

A britânica GSM Association (“Associação GSM”), que é responsável por organizar o Mobile World Congress, um dos maiores eventos para anúncios de mobile, se reunirá nesta sexta-feira (14) para decidir se cancelarão a feira devido ao surto de coronavírus. O MWC 2020 está agendado para acontecer entre os dias 24 e 27 deste mês, em Barcelona. Com o cancelamento, estima-se que a perda seja de 2,3 bilhões de reais.

No domingo (09), uma publicação no site do próprio MWC anunciou diversas restrições em prol da redução de riscos na conferência, como banir qualquer um vindo da província chinesa de onde o vírus foi identificado e também sugeriu aos presentes a adoção uma “etiqueta” incomum, de limitar contato físico (sem apertos de mão) ao cumprimentar. Outro detalhe é o fato de qualquer participante que já pisou na China provar que não foi ao país nos últimos 14 dias.

Por enquanto, não há nenhum cancelamento da organização, como podemos ver em comunicado oficial:

“Agradecemos as medidas preventivas adotadas por nossos expositores chineses, principalmente pela ZTE e Huawei. Hoje, a GSMA segue conforme os planos e sediará o MWC Barcelona entre 24 e 27 de fevereiro de 2020”

Trecho de comunicado da GSMA/MWC

Imaginando um cenário onde o evento realmente acontecerá (o que até agora é uma realidade), temos outras precauções da organização: o dobro da equipe médica se comparado a 2019, limpeza intensiva de “áreas de grande contato” (corrimãos, entrada, telas touch, etc.), protocolo de desinfecção aos microfones e uma linha telefônica (24 horas) de serviços médicos e de segurança, ativa entre os dias 12 e 29 deste mês.

Há 33 anos, aconteceu o primeiro evento da GSMA, sob o nome Pan Europe Digital Cellular Radio. Até o começo dos anos 2000, o evento aconteceu em Cannes (França) e, de 2008 para cá, o nome Mobile World Congress foi mantido. Anualmente, o MWC reúne os nomes mais influentes da indústria mobile para grandes anúncios e, infelizmente, muitos dos gigantes já estão cancelados.

Cancelados e “limitados” no MWC

MWC 2020 Barcelona
Centro de conferências Gran Via, em Barcelona, onde o WMC 2020 está agendado para acontecer (Reprodução; DigitalTrends)

Independente do que será resolvido na sexta-feira, algumas marcas optaram por cancelar sua participação e outras resolveram limitar sua presença de formas diversas.

Um porta-voz do Facebook afirmou que os funcionários de Zuckerberg não atenderão o MWC “devido aos riscos crescentes de saúde pública relacionados ao coronavírus“, porém o grupo ainda continuará “a colaborar com a GSMA e nossos parceiros, agradecendo por seus esforços“. Amazon, Ericsson, Intel, LG, Nvidia e Sony foram outras das principais canceladas via comunicado em seus respectivos sites/redes sociais. Vodafone e Deutsche Telekom consideram opções para participar.

Enquanto isso, temos a Samsung, que confirmou a uma fonte norte-americana que não enviará tantos representantes conforme planejado, mas ainda participará do evento. Xiaomi afirmou que o plano inicial seguirá e a já citada ZTE publicou em seu Twitter não houve tanta alteração em sua agenda e eles serão cuidadosos com a segurança de todos presentes.

O evento anual costuma reunir cerca de 100,000 pessoas de 200 países ao longo dos quatro dias de evento. Com exceção da Apple, que organiza seu próprio evento, é de costume esperar a participação das gigantes tecnológicas no MWC.

Fontes: TechCrunch, BBC, CNET, Reuters, AndroidPolice.

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário