Microsoft anuncia Pluton, om chip de segurança para Windows

Pluton destaque
O chip Pluton já vinha sendo usado em outros produtos da Microsoft, mas agora será integrado nos processadores da AMD, Intel e Qualcomm

Microsoft anunciou um novo chip de segurança, o Pluton. O hardware, revelado hoje, é o resultado de uma parceria entre a empresa e os fabricantes de processadores Intel, AMD e Qualcomm. A Microsoft revelou que o Pluton já foi usado no Xbox One em 2013 para dificultar que hackers pudessem ter acesso aos sistemas internos do console, e depois o chip foi usado no serviço de nuvem Azure Sphere, fornecendo segurança para quem o acessa.

O poder do Pluton

Pluton xbox
O Xbox One lá em 2013 foi o primeiro aparelho a contar com o Pluton, sendo usado para dificultar o acesso de hackers a arquitetura interna do console.

O Pluton atua como um hardware “Root of Trust“, que na definição geral de segurança da informação é uma forma de deixar ações seguras pré-definidas que todos os aparelhos conectados a fonte dessas informações conseguem usar para validar seus processos. Com isso, hackers não conseguem usar falhas de hardware, já que elas são sobrescritas pelo chip. Os planos iniciais são que o Pluton esteja integrado em processadores da Intel, AMD e da Qualcomm, aumentando a proteção dos produtos que carregam esses chips.

O Microsoft Pluton foi desenvolvido para criar uma integração entre hardware e o Windows na CPU que irá trazer muito mais segurança para os usuários.

David Weston, diretor de segurança de empresas e sistemas operacionais na Microsoft.

Também existe planejamento para que mais melhorias sejam feitas e os chips sejam integrados também a novos produtos com Windows 10, tornando ataques contra o hardware onde o sistema está funcionando bem mais complicados de obterem sucesso, ajudados pelas próprias configurações que os usuários já podem tomar no sistema, e o chip também obrigará o sistema a estar na última versão.

A durabilidade da segurança do Pluton

A grande questão é se o Pluton se manterá relevante nos próximos anos. A Microsoft diz que os testes do Pluton foram realizados extensivamente pela sua equipe de desenvolvimento interno, mas com seu lançamento público é possível que com mais pessoas testando o que o chip consegue, falhas antes imperceptíveis podem aparecer. O chip Apple T2, usado nos Macs sobre o mesmo pretexto do Pluton e dito como o mais avançado em segurança, recentemente teve uma falha descoberta que coloca em risco fortíssimo todos os usuários de Macs com esse chip, colaborando com essa preocupação.

Por hora, a Microsoft se recusa a dizer se oferecerá os designs do chip para outras fabricantes ou irá deixá-los disponíveis de forma open source, mas falou que irá trazer mais informações em breve.

Fonte: TechCrunch

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário