Microsoft apresenta receita de US$ 46,2 bi e excede as expectativas

Microsoft apresenta receita de us$ 46,2 bi e excede as expectativas
Contornando a escassez de semicondutores, Microsoft registra lucros acima do esperado no último trimestre com o apoio da venda de serviços de tecnologia e games

Em mais uma conferência de resultados financeiros do último semestre, a Microsoft apresenta receita de US$ 46,2 bi, o que representa 21% de crescimento em comparação ao mesmo período do ano passado. A receita líquida da empresa aumentou em 47% e fechou em US$ 16,5 bilhões.

A expectativa dos especialistas de economia era de que a companhia de Satya Nadella registrasse lucro de US$ 44,1 bilhões. Embora a crise dos chips tenha afetado arduamente a produção massiva de PCs, a Microsoft conseguiu sair no positivo e em destaque, assim como seus concorrentes. A receita do fabricante do Windows diminuiu 3% após o início da escassez de semicondutores, mas a companhia conseguiu compensar nos serviços comerciais e em nuvem. Estes tiveram registro de 20% de crescimento e envolvem o Microsoft 365, por exemplo.

Microsoft apresenta receita de us$ 46,2 bi e excede as expectativas
Lucro gerado da venda de serviços da Microsoft no fim do primeiro semestre de 2021 ultrapassou as expectativas de especialistas. (Imagem: Reuters/Reprodução)

A Azure, plataforma de computação em nuvem muito utilizada por desenvolvedores, teve 51% de aumento em receita total nesses últimos três meses. Esse é o melhor desempenho do serviço desde o primeiro trimestre de 2020. Grande parte desses dados incorporam os 30% de crescimento total em nuvem inteligente. Marketing e negócios também tiveram aumento na porcentagem, principalmente o LinkedIn, que cresceu 46% na receita.

A tática da Microsoft tem sido substituir as despesas ocasionadas pela crise dos chips com investimentos em seus diversos outros serviços e na compra de ações. Só no último trimestre, a empresa de Nadella gastou US$ 10,4 milhões nesse último tópico. Para o bem da corporação, os lucros foram suficientes para suprir seus altos gastos no gerenciamento de crise.

“Estamos inovando em todo o ecossistema de tecnologia para ajudar as organizações a impulsionar novos níveis de intensidade tecnológica em seus negócios”

Satya Nadella, CEO da Microsoft, a respeito das novas diretrizes da empresa durante a atual crise.

A venda massiva de jogos e o Windows 11

Um dos setores que mais crescem atualmente é o gamer. Dentre jogos, artigos, periféricos e máquinas especiais, as empresas estão concentrando seus investimentos nessa área que está provando ser muito lucrativa com o retorno dado por ela. A Microsoft, dona do Xbox, lançou no fim do ano passado a sua nova geração de consoles, o Xbox Series S/X, e os números estão em crescimento.

Microsoft apresenta receita de us$ 46,2 bi e excede as expectativas
Com centenas de sucessos no catálogo, Xbox Game Pass é um dos serviços de streaming de jogos mais procurados pelos fãs de videogame. (Imagem: Xbox/Divulgação)

Os hardwares dispararam nas vendas e marcaram 172% de aumento. A receita geral dos jogos originais da produtora da empresa cresceu 11%. Embora os serviços do Xbox tenham tido leve queda de 4%, a Microsoft afirmou que o decréscimo foi compensado com o enorme número de assinatura do Xbox Game Pass, serviço de streaming de jogos. Nadella e sua equipe não especificaram quantos jogadores ativos usufruem do serviço, mas, em janeiro, o Game Pass bateu 18 milhões de assinantes, segundo o The Verge.

Já disponível para teste em alguns computadores, o Windows 11 será o grande foco da Microsoft nos próximos meses. Com lançamento previsto para o meio do segundo semestre de 2021, ao lado de novos PCs que estarão à venda, o novo sistema operacional promete alavancar ainda mais as vendas da empresa. Uma vez disponível para os consumidores, espera-se que a Microsoft tire bons resultados em sua receita bruta no fim do ano.

Veja também

Acesse outras notícias relacionadas no Showmetech, como o lucro registrado pela Alphabet do Google, que também encerrou o primeiro semestre do ano em alta.

Fontes: TechCrunch | The Verge | Windows Central

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário