Mercado mobile tem queda de venda, mas faturamento aumenta, diz IDC Brasil

IDC Brasil Relatório de Venda de Smartphones no Brasil
O novo relatório da IDC Brasil analisou os três primeiros meses de 2019 e apontou resultados otimistas no setor de celulares no varejo brasileiro

A IDC Brasil – International Data Corporation, líder em inteligência de mercado para os setores de tecnologia da informação, telecomunicações e tecnologia de consumo, revelou, por meio de comunicado à imprensa, o seu relatório sobre o consumo de celulares no Brasil nos três primeiros meses de 2019.

O resultado mostrado no relatório foi otimista, em relação ao que foi projetado para o período no final de 2018, e também contrasta com os números mundiais.

Mobile Phone Tracker da IDC Brasil

Renato Meireles IDC Brasil
Renato Meireles, analista de mercado de Mobile Phones & Devices da IDC Brasil

O relatório IDC Brazil Mobile Phone Tacker para o primeiro trimestre de 2019 revelou um aumento no faturamento no setor de vendas de celulares aqui no Brasil, porém mostrou também uma queda no número de unidades vendidas. Segundo a IDC Brasil, foram vendidos 10,7 milhões de smartphones nos primeiros três meses deste ano. O número representa uma queda de 6% em relação ao mesmo período em 2018.

Apesar da queda, o faturamento do setor aumentou. Esses 10,7 milhões de smartphones vendidos no Brasil movimentaram 13,7 milhões de reais (R$13.680.170,00 para ser mais exato), número 8% maior se comparado ao mesmo período em 2018.

Retração nas vendas

iPhone X na Apple Store
iPhone X na Apple Store.

A diminuição nas vendas de celulares no Brasil nos primeiros três meses de 2019, ainda assim, pode ser vista com otimismo, já que o número de 6% é inferior ao que foi projetado no final de 2018 para o período, que foi de 11%.

Esse resultado menor que o projetado teve ajuda do lançamento de novos produtos no mercado brasileiro.

“Em nível global, o mercado apresenta retração tanto em volume como em receita. No primeiro trimestre, foram vendidas 312 milhões de unidades, 5,9% menos do que em 2018, e a receita foi de US$105 bilhões, 12,1% menor. O comportamento do mercado brasileiro, no entanto, se diferencia pelo aumento da receita, apesar da redução no volume”

Renato Meireles, analista de mercado de Mobile Phones & Devices da IDC Brasil

Diferentes faixas de preços

Modelos de Smartphones
Diferentes modelos de smartphones disponível no varejo em 2019.

O mercado brasileiro viu, no primeiro trimestre de 2019, um aumento significativo na procura por aparelhos das faixas intermediária e premium, que apresentam uma configuração mais robusta. E esse grande procura foi o que ajudou no aumento da receita do setor de celulares aqui no Brasil.

De acordo com o relatório da IDC Brasil, as vendas de smartphones com preços entre R$ 1.200 e R$ 1.699, considerada a faixa intermediária, aumentou 320% no primeiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período no ano passado. Esse número corresponde a 17% do mercado.

Já entre os produtos na faixa entre R$ 1.700 e R$ 2.499, o aumento foi de 247% em relação ao primeiro trimestre de 2018, sendo agora 7% do mercado de smartphones no Brasil.

Em contrapartida, nas outras faixas de preços houve uma queda nas vendas. Smartphones abaixo de R$ 499 sofreram uma queda de 11% nas vendas (5% de participação de mercado). Entre os produtos entre R$ 500 e R$ 799, houve uma queda de 28% (20% de participação de mercado).

Os produtos que correspondem à maior fatia do mercado, os da faixa de preços entre R$ 800 e R$ 1.199, tiveram uma queda nas vendas correspondente a 24% e agora correspondem a 44% do mercado.

Entre os smartphones mais caros, na faixa acima de R$ 2.500, a redução foi de 25% nas vendas no primeiro trimestre de 2019, sendo agora 7% do mercado brasileiro.

Feature Phones

Feature Phones
Feature Phones disponíveis no mercado internacional.

Se você achava que aqueles celulares mais simples, os chamados Feature Phones, estavam desaparecendo, pense novamente. A venda desses aparelhos simples se manteve estável no primeiro trimestre deste ano, em comparação ao mesmo período em 2018, e vendeu 701 mil unidades. O número corresponde a um aumento de 0,1% e uma participação de mercado de 6,5%.

Apesar do número, o faturamento desse tipo de produto teve uma reduzida, já que o preço médio desses aparelhos foi reduzido. Nos três primeiros meses de 2019 o faturamento da venda de Feature Phones foi de R$ 76.726, uma queda de 2,9% em relação ao mesmo período em 2018.

“A demanda por feature phones é pequena, e se concentra em áreas mais remotas ou rurais onde o uso é predominantemente do telefone em si, principalmente nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Mas há também um nicho de consumidores minimalistas, que não buscam tecnologia, mas só o essencial, para uma vida mais simples”

Renato Meireles, analista de mercado de Mobile Phones & Devices da IDC Brasil

Projeção para 2019

Loja de celulares
Loja de celulares exibe grande variedade de modelos disponíveis.

Para o ano inteiro de 2019, a projeção da IDC Brasil é otimista, apesar de continuar apontando uma queda na venda de unidades de celulares no varejo brasileiro. Segundo o relatório, para 2019 a IDC Brasil projeta uma venda de 43,38 milhões de smartphones, um número 2,4% menor que em 2018.

Apesar disso, o faturamento do setor deverá ser maior. Para 2019, é projetado uma movimentação de R$ 59,6 bilhões de reais, que é equivalente a 12% a mais que em 2018.

Os números são melhores do que os projetados anteriormente pela IDC Brasil, que via para o mercado de celulares no Brasil em 2019 uma queda de 4% nas vendas e um faturamento maior 7% em relação a 2018.

“A demanda por dispositivos com maior memória interna, câmeras múltiplas, telas maiores e com borda infinita, e recursos inteligentes deve continuar impulsionando as vendas nas faixas média e premium, com um crescente uso dos smartphones para assistir filmes e acesso a conteúdo de streaming media, e como alternativa ao tablet”

Renato Meireles, analista de mercado de Mobile Phones & Devices da IDC Brasil.

Entre os Feature Phones, o número também é promissor. Segundo o relatório da IDC Brasil, a projeção é que a venda desses aparelhos mais simples aumente 0,4% em 2019, chegando a 2,6 milhões de unidades comercializadas.

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta