Investimento do Google em jornalismo vai ser de US$1 bi até 2023

Ilustração do investimento do Google em jornalismo
Este investimento do Google em jornalismo vai acontecer por meio de parcerias com veículos de imprensa; no Brasil, 22 veículos firmaram parceria
Anúncio
Samsung  campanha  Connected Living para promover conectividade de produtos  do lar

O investimento do Google em jornalismo vai ser de US$1 bilhão até 2023, segundo a empresa. Esse investimento vai acontecer por meio de parcerias com veículos de imprensa.

Além disso, o conteúdo produzido pelos veículos vai alimentar o novo News Showcase, que no Brasil vai se chamar “Destaques“, lançado nesta quinta-feira (1º) pelo Google. Além daqui, a empresa lançou o produto apenas na Alemanha.

“Este compromisso financeiro, nosso maior até agora, vai pagar veículos de mídia para criarem e promoverem curadoria para conteúdo de alta qualidade para um tipo diferente de experiência online de notícias.”

Sundar Pichai, presidente-executivo da Alphabet, controladora do Google

No Brasil, o Google firmou parcerias com a Folha de S. Paulo, Estadão, UOL, Band e Jovem Pan, além de veículos com alcance mais local. Já na Alemanha, a empresa fez alianças com Der Spiegel, Stern e Die Zeit.

A expectativa é que, ao todo, cerca de 200 veículos de imprensa na Alemanha, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá e Reino Unido participem do novo Destaques. Depois, a empresa planeja que o novo produto chegue à Índia, Bélgica e Holanda.

De acordo com Pichai, o novo produto da empresa traz uma abordagem diferente dos outros produtos relacionados ao jornalismo (como o Google Notícias, por exemplo). 

“[O Destaques] depende das escolhas individuais dos editores sobre quais histórias serão mostradas aos leitores e como elas serão apresentadas.”

Sundar Pichai, presidente-executivo da Alphabet, controladora do Google

O que é esse novo Destaques do Google?

Ilustração do novo produto fruto do investimento do Google em jornalismo
Novo ‘Destaques’ vai trazer contexto e conteúdo mais aprofundado

A empresa explicou que o Destaques vai oferecer aos leitores mais contexto e diferentes perspectivas sobre temas importantes do noticiário. Isso, de acordo com o Google, vai atrair mais tráfego de leitores ao sites dos veículos de imprensa.

Dessa forma, o empresa explicou que o Destaques é um novo programa de licenciamento de conteúdo, que vai remunerar os veículos pelo conteúdo jornalístico produzido.

“Com ele [Destaques], reforçamos nosso compromisso de longo prazo em ajudar a fortalecer o ecossistema jornalístico.”

Google

Veja abaixo a lista completa dos 22 veículos de imprensa que firmaram parceria com o Google para o Destaques:

  • Band;
  • Estadão;
  • Folha de S. Paulo;
  • Jovem Pan;
  • Revista Piauí;
  • SBT News;
  • UOL;
  • Revista Veja;
  • A Gazeta;
  • Correio Braziliense;
  • Estado de Minas;
  • Folha de Boa Vista;
  • Folha de Pernambuco;
  • Gazeta do Povo;
  • GZH;
  • Jornal Correio (da Bahia);
  • Jornal do Comércio (do Rio Grande do Sul);
  • NSC Total;
  • O Dia;
  • O Tempo;
  • Portal Correio.

Como o Destaques funciona?

Ilustração do novo produto fruto do investimento do Google em jornalismo
‘Destaques’ vai trazer painéis de notícias

O novo produto é composto de painéis de notícias que vão aparecer, inicialmente, no Google Notícias em smartphones Android. O Destaques estará disponível no aplicativo para iPhone em breve e, mais adiante, chegará ao Google Discover e à Busca, informou a empresa.

Nesses painéis, os veículos participantes poderão agrupar conteúdos que aparecem nos feeds de notícias dos leitores. A ideia, segundo o Google, é que os veículos explorem esse espaço à sua maneira para oferecer narrativas mais aprofundadas e mais contexto sobre os temas.

Para isso, os veículos de imprensa vão poder usar recursos como linha do tempo, bullets (tópicos) e artigos relacionados. O Google informou também que outros elementos, como vídeos, áudios e resumos diários, virão a seguir.

Ilustração do novo produto fruto do investimento do Google em jornalismo
Cada veículo vai poder explorar os painéis à sua maneira

Esses painéis vão aparecer em feeds personalizados, ao lado de outros conteúdos classificados por relevância. O público poderá navegar por conteúdos dos veículos parceiros e “seguir” publicações específicas para que suas reportagens apareçam sempre em evidência. Além disso, o Destaques dará acesso a conteúdos normalmente fechados por paywall (barreira que separa assinantes de não-assinantes do veículo).

O objetivo dos painéis, segundo a empresa, é representar a marca individual de cada veículo dentro dos produtos Google, para que o leitor reconheça mais facilmente o ponto de vista de cada publicação sobre os principais acontecimentos da atualidade. E por meio de um clique ou toque, o usuário será direcionado ao site do veículo de imprensa.

Críticas ao investimento do Google em jornalismo

processador google destaque
Parte da imprensa mundial criticou lançamento e investimento do Google em jornalismo

O anúncio do investimento bilionário e o lançamento do News Showcase também foram alvos de críticas por parte da imprensa mundo afora. Confira abaixo a crítica do Conselho Europeu de Editores (EPC), cujos membros incluem News UK, The Guardian, New York Times, Pearson e Schibsted:

“Ao lançar este produto, eles (Google) poderão ditar os termos e condições, contornar legislação desenvolvida para criar condições para uma negociação justa, enquanto afirmam que estão ajudando a financiar a produção do jornalismo.”

Angela Mills Wade, diretora-executiva do EPC

Fontes: Google e Reuters


E você, o que achou desse investimento do Google em jornalismo e do novo Destaques? Conte para nós aqui nos comentários!

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário