Internet das Coisas: 73% das médias e grandes empresas já irão implementar IoT no Brasil

Internet das Coisas: 73% das médias e grandes empresas já irão implementar IoT no Brasil
Estudo mostra o tamanho que o segmento da Internet das Coisas (IoT), impulsionado pela indústria e varejo, atingirá já no próximo ano no Brasil.

Um estudo realizado pela Pyramid Research constatou que 73% das empresas de médio e grande porte no Brasil já possuem alguma implementação de IoT ou planejam implementar nos próximos 12 meses. Muitas encontram-se em processo de digitalização através da implementação de medidores inteligentes, gestão de frotas, vídeo analytics, sensores conectados e aplicações para melhorar a operação de seus negócios. O estudo é divulgado com exclusividade no white paperInternet das Coisas: um pilar chave no processo de digitalização”, patrocinado pela Cisco e Intel.

“Apesar da IoT já ser uma realidade para muitas companhias, elas precisam avançar no processo de transformação digital, integrando redes de TA e TI, ‘coisas’ com pessoas e processos internos com toda a cadeia de valor. É preciso saber detectar as possibilidades de transformar dados isolados em informações de valor para várias unidades de negócio e com isso impactar positivamente seus processos internos e a experiência de seus clientes”, comenta Severiano Macedo, especialista de soluções IoT da Cisco Brasil. O executivo ainda menciona a importância da Internet das Coisas no desenvolvimento das verticais de Smart Cities e Smart Buildings.

Segundo o estudo, dentre as aplicações que as empresas já adotam ou planejam adotar, o controle de ativos e pessoas aparece em primeiro lugar com 36% das menções. A implementação de sistemas de segurança inteligentes ficou em segundo lugar, citada por 28% das empresas entrevistadas, seguida por sistemas inteligentes de automação para precificação de produtos, e sistemas preditivos para campanhas de marketing.

De acordo com a pesquisa, 60% das empresas ainda enxergam IoT como sendo uma solução para melhorar eficiências operacionais e reduzir custos. Já 24% delas mencionaram que pretendem aumentar suas receitas em produtos e serviços já existentes em seus portfólios através da IoT. Apenas 8% das empresas mencionaram que pretendem aumentar suas receitas através de novos produtos e serviços e outros 8% focam na IoT para melhorar seus processos de tomada de decisão.

“Um dos principais desafios para as companhias é entender a Internet das Coisas como uma nova fonte de receita. Demonstrar o valor que será obtido através da IoT e justificar os custos do projeto, bem como o retorno do investimento, são desafios-chave para se iniciar qualquer projeto nesta área”, comenta o diretor de IoT e Inovação da Intel Brasil, Max Leite.

Este fator foi mencionado por 32% das empresas como o principal entrave para conseguir iniciar um projeto relacionado à IoT. As preocupações ligadas à segurança foram mencionadas por 20% das empresas como principal desafio, e 12% citaram a necessidade de desenvolver expertise para gerenciar adequadamente esse tipo de solução.

Segundo o estudo, que focou no segmento B2B, verticais como entretenimento, turismo, financeiro, utilities e varejo apresentarão forte crescimento dentro do mercado da IoT no Brasil. Estas verticais possuem um grande potencial para melhorar a experiência de seus clientes através da correlação de informações com Big Data e analytics, que junto a IoT, podem gerar novas fontes de receita para as empresas.

Analytics

Com o incremento significativo da quantidade de dados gerados pela Internet das Coisas, muitas empresas necessitam redimensionar suas redes para atender esta crescente demanda. Para que as empresas possam se beneficiar completamente do conceito da IoT, estas devem possuir uma plataforma colaborativa composta por equipamentos móveis, gerenciamento de dados, gerenciamento de plataformas e aplicativos, e principalmente uma infraestrutura de redes que suporte todos estes elementos de maneira segura. Surge aí o conceito de Fog Computing, que é uma arquitetura que estende a capacidade computacional e o armazenamento da nuvem para as camadas de acesso da rede, permitindo que os dados sejam analisados e transformados em informações ou em ações antes de serem simplesmente transmitidos. Fog (Neblina) é uma extensão da Cloud para dentro do mundo físico, ou seja, para o mundo das “coisas”.

Além disso, a utilização inteligente de dados, com Big Data e analytics, é essencial no gerenciamento e análise das informações geradas pelo exponencial número de equipamentos conectados. “Big Data, Fog Computing e analytics são ferramentas fundamentais dentro do processo da IoT. Elas permitem que as organizações entendam melhor determinados processos e comportamentos que serão chave no desenvolvimento de novas soluções que tenham um impacto positivo e significativo na experiência dos consumidores e nos processos empresariais. Com esta plataforma, as empresas possuem uma importante base para o desenvolvimento de novas fontes de receita, iniciando assim um processo de monetização através da IoT”, detalha Marcelo Kawanami, gerente de pesquisa da Pyramid Research.

Fonte: Cisco (Whitepaper completo).

internet das coisas 73 das médias e grandes empresas já irão implementar iot no brasil - Internet das Coisas: 73% das médias e grandes empresas já irão implementar IoT no Brasil

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe seu comentário:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share via