Inteligência Artificial cria mais empregos do que substitui, afirma estudo

O relatório apresentado pela ZipRecruiter mostra os impactos da Inteligência Artificial na demanda de procura e oferta de empregos em 2018

O primeiro relatório, referente ao ano de 2018, sobre o futuro do trabalho, realizado pelo site de busca de empregos ZipRecruiter, revelou as relações entre Inteligência Artificial (IA) e a procura por empregos nos tempos atuais. Combinando os dados do próprio site, extraídos de mais de 50 milhões de anúncios de emprego, resultados de pesquisa de mais de 11.000 candidatos a emprego, e 500 empregadores, foi possível gerar um relatório que mergulha nos efeitos da Inteligência Artificial no atual mercado de trabalho.

A pesquisa mostrou que, embora a inteligência artificial reduza o emprego em algumas indústrias, também está sendo responsável por criar novos produtos e serviços, dando origem a novos mercados, além de melhorar a produtividade e o trabalho. Alguns dos tópicos abordados pela pesquisa, apontam que:

  • Um em cada cinco candidatos a emprego receia que um dia perderá o emprego para a inteligência artificial;
  • IA criou três vezes mais empregos do que destruiu em 2018;
  • Empregadores de vários setores começaram a oferecer mais treinamento no trabalho para se preparar para o mercado de trabalho.

Impacto da Inteligência Artificial no mercado de trabalho

As aplicações mais bem sucedidas da inteligência artificial têm sido quando usado em parceria com seres humanos
As aplicações mais bem-sucedidas da inteligência artificial têm sido quando usado em parceria com seres humanos

Um estudo sobre o futuro do mercado de trabalho, feito pelo McKinsey Global Institute, estima que 50% dos trabalhos realizados atualmente podem ser automatizados. Este mesmo estudo prevê que até 2030, 30% de todos os trabalhadores serão potencialmente deslocados pela tecnologia, e outros 14% poderão ser forçados a alterar as categorias de emprego. No entanto, com base em dados de emprego do ZipRecruiter, a utilização de IAs acabou por criar cerca de três vezes mais empregos do que destruiu em 2018.

E essa relação tem dois principais motivos: primeiro que, as aplicações mais bem-sucedidas da inteligência artificial têm sido quando usada em parceria com seres humanos, em vez de substituí-lo por completo; e segundo, que IAs estão alimentando uma onda de novas abordagens para indústrias existentes, criando um surto de novas oportunidades de carreira.

Para chegar a estas conclusões, os cientistas de dados do ZipRecruiter revisaram mais de 50 milhões de postagens de emprego, pesquisaram centenas de empregadores e milhares de candidatos a emprego. E, com isso, examinou diversas indústrias de transição para obter um vislumbre do futuro do trabalho e suas relações com IAs.

A descoberta foi de que, enquanto a inteligência artificial tende a reduzir o emprego em algumas indústrias, também é responsável por criar novos produtos e serviços, dando origem a novos mercados, melhorando a produtividade, o trabalho e criando novos empregos.

Medo da mudança

Entretanto, muitas pessoas possuem medo do novo e temem que a inteligência artificial algum dia tome seus empregos. Em uma pesquisa feita em março de 2019, o ZipRecruiter perguntou a mais de 11.000 candidatos a emprego e 500 empregadores como eles se sentiram sobre o futuro das IAs. Os resultados mostraram que:

  • 1/5 teme um dia perder o emprego por causa de IA;
  • 1/3 de pessoas de 18-22 anos temem ser substituídos por IA;
  • 21% expressaram preocupações de que perderiam seu próprio emprego para a IA;
  • 48% estão preocupados com IA eliminando empregos em geral;
  • 58% acho que a IA destruirá mais empregos do que cria.

Os empregadores também estão preocupados com a disseminação da inteligência artificial em todas as suas respectivas indústrias, mas sua perspectiva atual mostra uma visão amplamente positiva para os candidatos a emprego.

Embora os empregadores tenham falado sobre a coexistência da IA e seus trabalhadores humanos, eles expressaram sérias preocupações sobre uma crescente lacuna de habilidades. 84% dos empregadores entrevistados disseram que pensavam que a adoção contínua da IA no local de trabalho tornará mais difícil para as pessoas encontrarem trabalho no futuro.

A educação precisa da Inteligência Artificial para avançar

É de extrema importância que os trabalhadores possuam conhecimento consolidado nas novas tecnologias
É de extrema importância que os trabalhadores possuam conhecimento consolidado nas novas tecnologias

Para que isso aconteça, é de extrema importância que os trabalhadores possuam conhecimento consolidado nas novas tecnologias. Porém, o ensino já utilizando IAs é muito complexo e demorado, para que as novas gerações cheguem ao mercado de trabalho com tal conhecimento.

Por mais que alguns empregadores tenham passado a valorizar mais a experiência do que um conhecimento acadêmico em si, faz-se extremamente importante a implementação da tecnologia para que os estudantes possam chegar ao mercado conhecendo e lidando bem com as mudanças.

IAs continuam evoluindo

Muitas mudanças irão acontecer, porém as pesquisas mostram que os empregos que aparentam ser perdidos, estão sendo migrados para outras áreas
Muitas mudanças irão acontecer, porém as pesquisas mostram que os empregos que aparentam ser perdidos, estão sendo migrados para outras áreas

E, como conclusão, a tendência é que a inteligência artificial e as novas tecnologias continuem evoluindo. Muitas mudanças irão acontecer, porém as pesquisas mostram que os empregos que aparentam ser perdidos, estão sendo migrados para outras áreas.

E isso requer que haja uma mudança na forma de preparação para o mercado de trabalho, pois os trabalhadores precisam estar capacitados e preparados para as mudanças que estão por vir. Isso se dá através da educação, melhor qualificação e boas condições para que as pessoas possam conseguir mais conhecimento.

Para mais informações, o relatório completo está disponível no site do ZipRecruiter.

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: