IBM Think Digital Experience: will.i.am e Ginni Rometty discutem inclusão na era digital

IBM Think Digital Experience
Para o IBM Think Digital Experience 2020, will.i.am discute sobre futuro da era digital e sobre a i.am.angel, sua instituição, em bate-papo com Ginni Rometty

Para o primeiro dia de palestras da IBM Think Digital Experience 2020, Ginni Rometty, presidente do conselho da IBM e ex-CEO da empresa entrevistou o rapper e produtor do Black Eyed Peas, will.i.am, a respeito de sua relação com a IA (Inteligência Artificial) e também de seu trabalho filantrópico. A ideia era de como a tecnologia pode e deve ajudar comunidades promovendo acesso à educação de maneira democrática.

A conversa serve de gancho, inclusive, para o anúncio do lançamento do Open P-TECH para todo o globo, sendo uma plataforma de educação digital gratuita focada na aprendizagem no local de trabalho e habilidades digitais.

Para além de anúncios ou um comparativo de experiências, Ginni Rometty e will.i.am discutem também os rumos da sociedade em meio aos efeitos diretos da COVID-19 e como a tecnologia tem um fator decisivo para não somente manter em pleno funcionamento as relações de trabalho e os meios de produção, como também promover ambientes inclusivos.

i.am.angel e o incentivo a educação

IBM Think Digital Experience
Fundação filantrópica de will.i.am tem como objetivo jovens irem às universidades

Um dos tópicos da palestra fica por conta da instituição filantrópica i.am.angel, que ajuda alunos de comunidades desfavorecidas a estudarem e entrarem na faculdade. Foi inclusive com os trabalhos da instituição que o cantor e empreendedor percebeu como a educação é subvalorizada. E foi duro em suas palavras:

“A minha startup de inteligência artificial, em 6 anos, arrecadou cerca de US$ 187 milhões. A minha fundação, em 12 anos, arrecadou US$ 11 milhões. É desumano, literalmente.”

will.i.am, empresário e músico para a IBM Think Digital Experience

Para will.i.am, esse desequilíbrio precisa acabar. É necessário sermos ser mais humanos nessa era digital e mais empáticos. O músico ainda destacou que a inteligência artificial vai revolucionar o mercado de trabalho, mas é responsabilidade de quem está no governo garantir que humanos sigam empregados.

Para ajudar no incentivo à educação, will.i.am usa notas na escola como “moeda”. Alunos com notas boas podem usar isso para conseguir ingressos para eventos culturais e até intercâmbios. “Precisamos dar valor para as notas. Porque, o que é uma nota para quem vive no meio da criminalidade? Por que ele deveria estudar se pode ganhar US$ 5 mil fora da escola?” afirmou.

Open P-TECH estreia na IBM Think Digital Experience

Para a IBM, o momento também é crucial. Tanto que aproveita para inserir em definitivo uma iniciativa da empresa para a educação. Já anunciada anteriormente, o Open P-TECH é uma plataforma com conteúdos de educação digital gratuitos, com o objetivo de equipar jovens e educadores com competências tecnológicas fundamentais em áreas como segurança cibernética, Inteligência Artificial e computação em nuvem, além de outras habilidades profissionais valorizadas no mercado de trabalho.

A plataforma, com base no programa P-TECH, líder do setor, fornece aos alunos e educadores de 14 a 20 anos as competências básicas em tecnologia. Destaque fica para o conteúdo disponível em inglês, português e espanhol.

No Brasil, a plataforma chega em parceria com a Fundação Bradesco, o maior programa socioeducacional privado do Brasil. O projeto está em fase de implementação na escola Fundação Bradesco de Campinas e, em 2021, será estendido aos mais de 9 mil alunos do Ensino Médio.

IBM Think Digital Experience
Fundação Bradesco é um dos pioneiros ao utilizar o Open P-Tech no Brasil

Além disso, nos próximos meses, os cursos também serão amplamente divulgados aos usuários da plataforma Escola Virtual da Fundação Bradesco, que oferece cursos online inteiramente gratuitos há quase 20 anos. Em 2019, mais de 1,1 milhão de alunos concluíram ao menos um dos cursos à distância disponíveis no portal de e-learning.

Depois que os alunos concluem os cursos no Open P-TECH, eles podem ganhar “badges digitais”, que são certificados reconhecidos pela indústria que enriquecem o currículo e ajudam no processo de candidatura a um emprego. Além disso, os professores também têm acesso a um painel de progresso por aluno, no qual é possível monitorar seus avanços, recomendar e personalizar o plano de aprendizagem online.

Tanto a IBM quanto will.i.am entendem que a valorização dos esforços do aluno ajudam a implementar o interesse e também a adesão aos cursos online. O que pode ser a resposta para os esforços dos educadores que tentam manter a produtividade em meio a pandemia.

O que mudou na pandemia

IBM Think Digital Experience
Ginni Rometty e will.i.am em bate-papo para o IBM Think Digital Experience 2020

Como deveria de ser, ambos comentaram a respeito da pandemia, que aflige o mercado em escala mundial e tem sido decisivo e impiedoso ao moldar as relações humanas nos últimos dois meses. Com a crise, will.i.am contou que aprendeu uma lição importante: a fragilidade do mundo.

“Achávamos que a vida era ininterrupta. A gente fazia pouco caso para os trabalhadores no supermercado, para os lixeiros ou os entregadores. O que estamos descobrindo é que essas são as pessoas mais importantes da sociedade.”

will.i.am, a respeito do coronavírus

Já para Rometty, a pandemia pode ser uma oportunidade. É uma chance de todos nós nos envolvermos. Aliados a tecnologia, ambos são otimistas no papel da tecnologia para os próximos passos do mercado e da educação em um futuro próximo.

Fonte: IBM

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário