Huawei apresenta avanço em 5G durante a MWC Shangai 2019

Huawei apresenta avanço do 5G no MWC Shanghai 2019
Durante o MWC Shanghai 2019, a Huawei fez até uma simulação de uma viagem a Marte para demonstrar o avanço do 5G

O MWC Shanghai 2019 (Mobile World Congress) aconteceu entre os dias 26 e 28 de Junho e teve foco em 5G, Inteligência Artificial, conectividade, Indústria 4.0, conteúdo imersivo e mais recursos tecnológicos que estão em alta. No quesito 5G, com o objetivo de incentivar a adoção por parte das empresas e promover um futuro conectado, a Huawei apresentou vários avanços relacionados à tecnologia.

Espalhando 5G pelo mundo

Quem apresentou as novidades de implantação do 5G no MWC Shanghai 2019 foi o vice-presidente da Huawei, Ken Hu. Para isso, ele usou vários exemplos, como os de inovação em serviços e parceria com indústrias de outros setores.

Huawei apresenta avanço do 5G no MWC Shanghai 2019
Huawei no MWC Shanghai 2019 (Imagem: webwire.com)

A Huawei, que já faz pesquisas com 5G desde 2009, assinou 50 contratos comerciais ligados à tecnologia no mundo e financiou 150 mil estações rádio-base para as redes da quinta geração. Foram mais de 4 milhões de dólares investidos nos últimos anos em 5G.

Para a empresa, o futuro do desenvolvimento de redes de quinta geração tem como base principal o setor de serviços. É ele quem vai impulsionar a performance do 5G, de modo que melhore a qualidade de vida das pessoas e garanta maior retorno sobre o investimento.

Ainda, a Huawei afirma que o 5G mudará o mundo e que um exemplo claro disso é a indústria da mídia, a qual tem o live broadcasting como uma importante fonte de receita. Para fornecer o suporte necessário para as transmissões ao vivo, é necessário estar bem preparado e equipado. Com o 5G, será possível otimizar custos, visto que os aparelhos serão menores, mais leves e sem necessidade de preparação prévia.

Com relação às operadoras, a China Mobile Zhejiang e a China Mobile Research Institute anunciaram um fundo que será criado para investimentos em redes de quinta geração em parceria com a Huawei. O objetivo é a aplicação comercial.

Nesse sentido, o setor industrial tem cada vez mais demanda por serviços como os vídeos 4k e 8k e livre streaming aliado à realidade virtual, os quais exigem mais recursos de banda larga e fluxo de dados. Essa necessidade pode ser atendida pelos serviços oferecidos pelo 5G.

Huawei mostrou diferentes aplicações e importâncias do 5G no MWC Shanghai 2019 (Imagem: publictechnology.net)
Huawei mostrou diferentes aplicações e importâncias do 5G no MWC Shanghai 2019 (Imagem: publictechnology.net)

Games e nuvem

Antes que o MWC Shanghai 2019 começasse, a Huawei e a NetEase (uma empresa de games) anunciaram o desenvolvimento de um laboratório de inovação. Nele, serão envolvidos 5G e computação na nuvem e a ideia é impulsionar o segmento com base na exploração de oportunidades do setor e da experiência dos jogadores.

Os jogos online conquistaram mais espaço com as redes broadband, que permitiram que os jogadores desafiasse outros. O objetivo é que os jogos online conquistem ainda mais espaço no mercado com o 5G e que os games hospedados na nuvem respondam melhor às demandas dos jogadores.

Inovação e propriedade intelectual

Ainda, foi durante o MWC Shanghai 2019 que a Huawei divulgou um white paper sobre Inovação e Propriedade Intelectual, um documento que adverte sobre politização de disputas de propriedade intelectual. Song Liuping, o Chief Legal Officer da empresa, afirmou que a propriedade intelectual é a pedra fundamental da inovação e que sua politização ameaça o progresso ao redor do mundo. Ainda, ele complementou:

“Se políticos utilizam propriedades intelectuais como ferramentas políticas, eles irão destruir a confiança no sistema de proteção de patente. Se alguns governos decidirem retirar as propriedades intelectuais de empresas, eles irão quebrar toda a base da inovação global”.

Song Liuping, Chief Legal Officer da Huawei

O documento, além de tratar das contribuições da Huawei voltadas para inovação e proteção de direitos de propriedades intelectuais, mostra que a empresa não brinca em serviço quando trata do assunto. Até o final de 2018 foram registradas 87.805 patentes em nome da Huawei (11.152 delas são americanas).

Tudo isso rendeu mais de 1,4 bilhão de dólares em receita com licenciamento desde 2015. Além disso, foram pagos mais de 6 bilhões de dólares em royalties para implementação de propriedades intelectuais de outras companhias.

Huawei tem foco em um mundo conectado e inteligente (Imagem: scpm.com)
Huawei tem foco em um mundo conectado e inteligente (Imagem: scpm.com)

Uma viagem à Marte e iFIT usando 5G durante o MWC Shanghai 2019

No MWC Shanghai 2019, a Huawei e a China Unicom se uniram para simular uma viagem à Marte em 3D. Para isso, usaram tecnologia 5G e Realidade Virtual.

Quem assistiu a demonstração presenciou a alta velocidade da rede e teve uma experiência que envolvia renderização e computação em nuvem em tempo real. Para quem queria apreciar mais sobre o espaço, foi possível visitar o 5G Space Station, o qual mostrou aplicações reais da tecnologia na indústria espacial.

Ainda, o público do MWC Shanghai 2019 presenciou o piloto bem-sucedido baseado em Flow Information Telemetry (iFIT) – algo como Telemetria de Informação em Fluxo, em português – usando uma rede 5G. O projeto é fruto de uma parceria entre a Huawei e a Beijing Unicom e visa oferecer melhor fluxo de dados em um tempo de resposta menor. Há até funcionalidades como monitoramento em tempo real e indicadores de milissegundos.

Premiação

Por último, a Huawei, juntamente a Zhengzhou Public Security Bureau e a China Mobile e Tendency, foram anunciadas vencedoras do Prêmio Melhor Inovação em Mobilidade para Cidades Inteligentes na Ásia durante o MWC Shanghai 2019. Com a premiação, a Huawei se firma ainda mais entre as maiores empresas de telecomunicações do mundo.

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: