Google cria fundo emergencial para ajudar veículos de imprensa durante a pandemia

google news iniciative jornalismo
Veículos de comunicação de todo o mundo podem participar do Fundo Emergencial do Google

Nesta quarta-feira (15/4), o Google anunciou uma medida que visa socorrer redações de jornais pelo mundo. A gigante das pesquisas está lançando o Fundo de Auxílio Emergencial ao Jornalismo, por meio do Google News Initiative, com o objetivo de manter em funcionamento os veículos de imprensa, que são ainda mais fundamentais durante a pandemia de coronavírus (COVID-19).

Com o Fundo Emergencial, o Google vai apoiar financeiramente pequenos e médios veículos (incluindo as mídias que cobrem o noticiário local) em diversos países. A empresa não informou valores, mas disse que as redações pequenas vão receber “alguns milhares de dólares”. Já os jornais de grande porte vão receber “dezenas de milhares de dólares”. Esses valores variam de acordo com a região em que o veículo atua, explicou o Google.

Como participar do Fundo Emergencial do Google

Logo do Google News Initiative
Organizações de vários lugares podem participar do Fundo de Auxílio Emergencial ao Jornalismo

Para participar do Fundo de Auxílio Emergencial ao Jornalismo, os veículos de imprensa podem a partir de hoje (15) se inscrever através do site Google News Initiative e preencher um formulário. O Google receberá as inscrições até o dia 30 de abril de 2020 (quinta-feira), às 3h59, horário de Brasília. 

Feito isso, a empresa irá fazer uma análise de todos os pedidos e vai anunciar os veículos selecionados para participar do fundo, e como a mídia selecionada deve usar o dinheiro. Confira abaixo todos os requisitos necessários de participação.

Requisitos

Repórters trabalhando (Fundo Emergencial do Google para Jornalistas)
Os participantes precisam seguir alguns requisitos antes de se inscrever
  • Veículos de comunicação que produzem notícias originais para comunidades durante a crise; 
  • A empresa deve ter presença digital (redes sociais/site, por exemplo) e estar em operação há pelo menos 12 meses;
  • As redações precisam ter entre dois e 100 jornalistas atuando em tempo integral;
  • As organizações devem atuar em uma das localidades elegíveis (lista disponível no site de inscrição);
  • Os candidatos devem ter foco em notícias principais ( não em estilo de vida, esportes e outros);
  • É possível incluir organizações de notícias tradicionais sem fins lucrativos, como emissoras de rádio e TV;
  • Veículos ligados ao governo não são elegíveis para inscrição.

Ainda entre as ajudas oferecidas, o Google.org vai doar um milhão de dólares para os repórteres que estão na linha de frente. O montante será destinado ao International Center for Journalists (ICFJ), que oferecerá recursos aos profissionais de imprensa em vários países e ao Dart Center for Journalism and Trauma da Columbia Journalism School, que auxilia os profissionais em situações traumáticas em meio à crise do coronavírus (COVID-19).

Fonte: Google Blog.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário