Fundação de Bill Gates está 100% envolvida no combate ao novo coronavírus (COVID-19)

rawImage
Em entrevista ao Financial Times, Bill Gates ainda disse que a fundação irá atuar, por enquanto, apenas com a pandemia de coronavírus (COVID-19) e compartilha como o mundo deve enfrentar a doença
Anúncio
Samsung  campanha  Connected Living para promover conectividade de produtos  do lar

Fundada há 20 anos, a Fundação Bill & Melinda Gates, do ex-CEO da Microsoft e de sua esposa, está pausando outros trabalhos para concentrar esforços na luta contra o coronavírus (COVID-19). Em entrevista ao jornal Financial Times, o bilionário de 67 anos informou que a sua fundação está totalmente focada no novo vírus. Ela nasceu com foco no HIV e na erradicação da malária e da poliomielite, recordou o filantropo Bill Gates. Mas, por ora, a COVID-19 é a principal ameaça global. 

Até mesmo outras frentes da Fundação Bill & Melinda Gates sofreram alterações. É o caso dos trabalhos que envolvem a educação (ensino fundamental, médio e superior), que vem trabalhando agora com métodos para aprimorar o aprendizado on-line durante a pandemia. 

Bill Gates e Melinda Gates
A Fundação Bill & Melinda Gates foi criada há 20 anos

Apesar disso, um porta-voz da Fundação disse ao portal The Verge que a organização segue comprometida com as outras áreas, mesmo com a pausa temporária devido ao momento atual. 

Com dotação que passa dos 45 bilhões de dólares, a fundação de Bill e Melinda Gates já destinou bilhões de dólares para outras doenças e agora prometeu cerca de US$ 250 milhões para conter a pandemia de COVID-19. O montante será destinado para ajudar comunidades em situação de vulnerabilidade a se prepararem contra o novo coronavírus, além de conter o vírus e acelerar o número de testes.

“A pandemia da COVID-19 está afetando todas as áreas do nosso trabalho e os efeitos cascata serão sentidos nos próximos anos. Embora tenhamos anunciado US$ 250 milhões em financiamento até o momento e um compromisso de alavancar o nosso Fundo Estratégico de Investimentos em relação à pandemia, estamos cada vez mais concentrando a experiência de nossa equipe e aproveitando nossas parcerias para os esforços urgentes necessários para acabar com essa pandemia”.

Disse Bill Gates, em entrevista ao jornal Financial Times.
Bill Gates seguranda placa com a campanha do combate ao Covid-19
Durante a pandemia de Coronavírus (COVID-19), a fundação de Bill Gates ficará totalmente focada no combate ao vírus

Notoriedade

Não é de hoje que Bill Gates vem alertando o mundo sobre o risco novas pandemias surgirem. O fundador da Microsoft alertou que um novo vírus poderia cessar com 30 milhões de vidas em menos de um ano. Durante a entrevista, Gates declarou que a COVID-19 será o “maior evento que as pessoas viverão em toda a vida”. Ele também ressaltou que um surto viral como este pode ocorrer a cada 20 anos. 

Há cinco anos, Bill Gates participava de uma palestra no TED Talks, alertando sobre uma pandemia iminente e que o mundo não estava preparado para lidar com a situação. Agora, ele ganhou ainda mais notoriedade e tenta “recuperar” o tempo que foi perdido. 

Perguntado sobre como o mundo deve lidar com futuras pandemias, o bilionário usou como exemplo os países que levaram a COVID-19 a sério e investiram em testes.   

“Alguns países realmente saltaram no teste, priorizaram-no adequadamente e não sofrerão quase as mortes ou as perdas econômicas pelas quais a maioria dos outros países passará. Devemos ter certeza de que temos essas plataformas prontas para usar. E a ciência é muito factível e, portanto, não teremos que ver isso como algo que vem sempre e sempre”.

Defendeu Bill Gates, em entrevista ao site NPR.

Quando questionado sobre o seu maior medo, Gates considerou uma nova gripe que pudesse “invadir” o mundo. Algo similar ao que ocorreu com a gripe espanhola de 1918, que matou quase 70 milhões de pessoas. Como lembrou o site VOX, o fundador da Microsoft alertou o mundo, concedeu entrevistas, publicou em revistas médicas, gastou milhões em vacinas. Mas o vírus chegou e os países ainda não sabem como lidar com a pandemia. 

Organização Mundial da Saúde 

Tedros Adhanom, Diretor Geral da OMS, falando sobre o novo coronavírus (COVID-19)
Tedros Adhanom, Diretor Geral da Organização Mundial da Saúde

O filantropo é um grande apoiador da OMS (Organização Mundial da Saúde). Recentemente, ele saiu em defesa da OMS após o presidente dos EUA, Donald Trump, retirar os financiamentos à Organização, que vem ajudando os países no combate ao novo coronavírus (COVID-19)

“Interromper o financiamento da Organização Mundial da Saúde durante uma crise mundial de saúde é tão perigoso quanto parece. O trabalho deles está diminuindo a propagação da COVID-19 e, se esse trabalho for interrompido, nenhuma outra organização poderá substituí-los. O mundo precisa da OMS agora mais do que nunca”.

Disse Bill Gates, em sua conta no Twitter.

Com mais destaque durante a pandemia, Gates passou a ser alvo de ataques na internet. Dados apresentados pelo jornal The New York Times e pela empresa de análise de mídia, Zignal Labs, mostram que há informações falsas envolvendo o nome de Bill Gates em plataformas como Twitter, Facebook e YouTube. O NYT localizou 10 vídeos populares no YouTube com fake news sobre Gates e o coronavírus (COVID-19). Só no Facebook, foi possível encontrar 16 mil postagens com informações errôneas. 

Vacina contra o novo coronavírus (COVID-19)

Bill Gates e Melinda Gates
Fundação de Bill e Melinda Gates trabalha para apoiar o desenvolvimento de uma vacina

O líder da Fundação Bill & Melinda Gates acredita que a imunização é uma das principais salvações contra o novo coronavírus (COVID-19). Para ele, é preciso que haja uma vacina até o segundo semestre de 2021. “Será um feito para a ciência”, ponderou. 

O valor de 250 milhões de dólares doados para ajudar no combate ao vírus também será usado para apoiar o desenvolvimento de vacina para a COVID-19. Para isso, a fundação tem trabalhado com a Organização Mundial da Saúde e outras entidades ligadas à saúde.

Fontes: Bloomberg; The Verge; Fundação Bill & Melinda Gates; Business Insider.

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário