Burger King aposta em novas unidades sem salões internos para 2021

Foto de uma unidade antiga do Burger King
Novo design das unidades do Burger King preza pela autonomia do cliente e diminui ao máximo o contato entre consumidor e funcionário
Anúncio
Samsung  campanha  Connected Living para promover conectividade de produtos  do lar

Não é novidade que, em 2020, a pandemia de coronavírus alterou radicalmente o hábito de consumo da maioria das pessoas ao redor do planeta. Muitas lojas dos mais diversos segmentos precisaram repensar suas estratégias de venda, principalmente restaurantes. Tendo isso em mente, o Burger King anunciou novos designs para suas futuras unidades, priorizando o drive-thru e diminuindo ao máximo a interação entre funcionários e clientes. O projeto leva o nome de “Your Way“, ou “Seu Caminho”, em tradução livre.

De acordo com a NPD Group, uma empresa de pesquisa de mercado estadunidense, houve um crescimento de 26% na procura de drive-thrus ao longo dos meses de abril, maio e junho. Por essa razão, os novos restaurantes do Burger King terão, agora, até três faixas de entrega, sendo uma delas exclusiva para entregadores de delivery, pátios cobertos ao invés de salões internos, esteiras que levarão a comida ao cliente e até armários com códigos para a retirada de pedidos.

Os novos restaurantes do Burger King serão construídos no ano que vem

Renderização dos novos modelos de restaurante do Burger King, com um edifício pequeno no meio para o preparo da comida e o terreno em volta aberto, com várias vagas para estacionar e pátio exterior para aqueles que preferirem comer ali
Mais simples e dinâmico, o novo Burger King oferecerá alguns espaços para alimentação ao lado de fora.

A multinacional Restaurant Brands International, detentora da rede Burger King, afirmou por meio do diretor de operações, Josh Kobza, que as primeiras unidades chegarão já no ano que vem. Elas serão construídas na América Latina, no Caribe e em Miami, sede da própria rede de fast-food. Por enquanto, a empresa não se pronunciou acerca dos investimentos para 2021 e nem deu mais detalhes sobre países que receberão a novidade.

Vista panorâmica feita por renderização de um dos modelos do novo restaurante do Burger King, que será construído já em 2021
Além da segurança para os clientes, a rede de restaurantes aposta também em energia sustentável.

As novas construções ocuparão um espaço de 60% menos metragem quadrada, ou seja, serão bem menores e mais práticas que os modelos atuais, ainda mais se levarmos em conta o grande fluxo de veículos em cidades muito populosas. Além disso, funcionarão por meio de painéis solares que, por sua vez, servirão de cobertura para que os carros estacionem – assim, o cliente poderá escanear o QR code disponível nessas vagas, fazer o pedido pelo aplicativo no celular e ter a comida entregue diretamente no carro.

“Já no mês de março, nosso time interno de design e tecnologia acelerou os planos de desenvolver um novo modelo de restaurante e explorou além dos limites o que o Burger King poderia ser. Levamos em consideração as mudanças de hábito no padrão de comportamento dos consumidores e como os nossos clientes gostariam de interagir com os nossos restaurantes.”

Josh Kobza, diretor de Operações da Restaurant Brands International, em entrevista

Apesar das mudanças emergenciais adotadas por muitos empreendedores nesse período de incertezas, o Burger King foi a primeira empresa a propor alterações a longo prazo no modelo de vendas. Talvez isso se torne uma tendência a depender do progresso da pandemia, mas, por enquanto, só nos resta aguardar.

Em abril desse ano, a busca pelo sistema de delivery por drones aumentou exponencialmente na América do Norte, num momento em que o continente sequer passava pela fase mais aguda da pandemia. Isso pode ser uma alternativa para algumas empresas, mas, novamente, não há como prever.

Fonte: CNBC

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário