Brasileiros fundadores de fintechs entram na lista de bilionários da Forbes

David vélez, guilherme benchimol andré street
11 brasileiros estrearam na lista de bilionários da Forbes 2021, entre eles os fundadores do Nubank, Stone e XP; Jorge Paulo Lemann mantém a primeira posição entre brasileiros

Nem a crise sanitária e econômica causada pela pandemia da COVID-19 foi capaz de impedir que os bilionários continuassem a aumentar suas fortunas em 2020.  Este ano, 493 novos nomes estrearam na lista de bilionários da Forbes, batendo o recorde anterior de 2015, ano no qual 290 novatos entraram para a lista. A estimativa da revista norte-americana é que a cada 17 horas o mundo ganhou um novo bilionário, desde a última edição da lista de bilionários da Forbes. 

E no Brasil não foi diferente, o país ganhou 20 novos bilionários no último ano, saltando de 45 para 65. Deste montante, 11 nomes apareceram pela primeira vez na lista mundial da revista. Os principais destaques foram nomes do setor de tecnologia financeira, as famosas fintechs, que contou com a estreia de cinco novos bilionários, e o setor bancário, com três novos representantes.

Brasileiros que estrearam na lista de bilionários da Forbes

Entre os nomes que entraram pela primeira vez na lista de bilionários da Forbes estão os irmãos Jacob, David, Alberto e Esther Safra, herdeiros do banqueiro Joseph Safra, que faleceu no ano passado. Juntos, eles possuem patrimônio estimado de US$ 7,4 bilhões e estão posicionados no 358º lugar do ranking mundial.

Os fundadores de fintechs também foram destaque na lista. Outro nome que entrou pela primeira vez na lista de bilionários da Forbes é David Vélez. O colombiano que vive no Brasil é um dos fundadores do Nubank, e tem fortuna estimada de US$ 5,2 bilhões, ocupando a 539ª posição geral. O Nubank, inclusive, recebeu um aporte financeiro bilionário no início do ano e figura entre as principais fintechs da América Latina.

David vélez lista de bilionários da forbes
Fundador do Nubank é um dos novatos na lista de bilionários da Forbes

Também estrearam na lista de bilionários da Forbes deste ano: Guilherme Benchimol, fundador da corretora XP. Inc está na 1.205ª posição do ranking global, com uma fortuna de cerca de US$ 2,6 bilhões; os fundadores da fintech de pagamentos Stone, André Street ocupando a 1.249ª posição, com uma fortuna de US$ 2,5 bilhões, e Eduardo de Pontes no 1.299º lugar, com patrimônio estimado de US$ 2,4 bilhões.

Nomes do Magazine Luiza também marcaram presença. Entre os novos bilionários estão Flavia Bittar Garcia Faleiros e Fabricio Garcia  com uma fortuna de US$ 2,1 bilhões, na 1.517ª posição. Além de Fernando Trajano, com US$ 1,5 bilhão e no 2.035º lugar.

Ilson Mateus e Maria Pinheiro com fortuna de US$ 1,4 bilhão e US$ 1 bilhão, respectivamente. O ex-casal é dono do Grupo Mateus, uma rede de supermercados com forte presença no Pará e Piauí. Ilson Mateus está na 2.141ª e Maria Pinheiro na 2.674ª posição. Maria Pinheiro ocupa o último lugar entre os estreantes brasileiros no ranking da Forbes. Enquanto Anne Marie Werninghaus, acionista da multinacional WEG, ocupa a 2.524º posição no ranking, com fortuna de US$ 1,1 bilhão.

Conheça os 10 brasileiros mais ricos

A edição deste ano da lista de bilionários da Forbes foi um pouco diferente. A revista resolveu considerar o domicílio fiscal para ordenar quais são as pessoas mais ricas de cada país. Portanto, a lista a seguir considera a nacionalidade e não o país de residência dos participantes. Confira:

1. Jorge Paulo Lemann e família

Jorge paulo lemann mais rico do brasil
Jorge Paulo Lemann também se dedica à filantropia por meio da Fundação Lemann e da Fundação Estudar.

Descendente de suíços, Jorge Paulo Lemann nasceu no Rio de Janeiro em 1939 e atualmente é o homem mais rico do país. Porém, na edição deste ano da lista de bilionários da Forbes, Lemann foi listado na Suíça e ocupa a 114º posição no ranking mundial. Com uma fortuna de US$16,9 bilhões. Lemann é sócio do fundo 3G Capital, que comprou o controle da rede alimentícia Burger King e da Heinz

O bilionário também é sócio na AB Inbev, uma multinacional do setor de bebidas criada em 2004, depois que a brasileira Ambev se uniu à companhia belga Interbrew. Inclusive, Jorge Paulo Lemann, Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira foram os fundadores da Ambev e são referência no mundo dos negócios. 

Um dos primeiros investimentos dos trio aconteceu em 1981, quando compraram a Lojas Americanas. Já em 1992 foi a vez dos empresários investirem na GP Investimentos. Mais tarde, em 1999, os sócios fizeram a fusão da Brahma com a Antarctica para formar a Ambev, que se tornaria uma das maiores cervejarias do mundo. Jorge Paulo Lemann, Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira foram os responsáveis por criar um verdadeiro império ao longo dos anos. Não é atoa que o nome deles é presença constante na lista de bilionários da Forbes.

2. Eduardo Saverin

Eduardo saverin
Eduardo Saverin viu fortuna encolher de US$ 17 bilhões, em 2020, para US$ 14,6 bilhões

O segundo brasileiro mais rico do mundo é o cofundador do Facebook, Eduardo Saverin. Nascido em 1982 na cidade de São Paulo, o empreendedor acumula um patrimônio estimado em US$ 14,6 bilhões. Como Saverin não tem domicílio fiscal no país, o brasileiro entrou na lista de bilionários da Forbes Singapura, país em que reside atualmente, e ocupa a 140º posição mundial entre os mais ricos.

Eduardo Saverin e Mark Zuckerberg foram colegas enquanto estudavam na Universidade de Harvard. Na época, Zuckerberg desenvolvia o projeto Thefacebook, que se tornaria a rede social Facebook. Acreditando na ideia, os dois colegas fizeram um aporte financeiro de aproximadamente US$ 1 mil.

Na divisão inicial, Mark Zuckerberg teria direito a 70% do negócio e Saverin a 30%. Outros três alunos se uniram ao time: Dustin Moskovitz, Andrew McCollum e Chris Hughes. Mas os planos não saíram como esperado, Saverin e Zuckerberg começaram a se desentender.

O brasileiro precisou recorrer à justiça para conseguir ter o nome como um dos fundadores da rede social e uma participação minoritária nos negócios. Atualmente, Eduardo Saverin se dedica ao B Capital Group, um fundo de capital criado por ele, em parceria com Rajarshi Ganguly, outro colega dos tempos de Harvard.

3. Marcel Herrmann Telles 

Marcel herrmann telles
Telles iniciou a carreira no mercado financeiro na corretora Garantia na década de 1970

O empresário carioca, nascido em 1950, acumula uma fortuna de US$ 11,5 bilhões. O terceiro homem mais rico do Brasil,  fica na 191ª posição entre os mais ricos do mundo. O empresário é um dos sócios da AB Inbev e 3G Capital, junto de Carlos Alberto Sicupira e Jorge Paulo Lemann. 

Além de atuar a frente das duas companhias, Telles ainda atua como filantropo na Fundação Estudar, fundada pelos sócios e no  Instituto Social para Motivar, Apoiar e Reconhecer Talentos (Ismart) fundado por ele em 1999 e tem como foco permitir que alunos de escolas públicas possam cursar o ensino médio na rede privada de ensino.

4. Jorge Moll Filho e família 

Jorge moll filho
Dono da Rede D’Or, fortuna de Jorge Moll Filho teve um crescimento impressionante

Jorge Moll Filho e sua família viram o patrimônio aumentar consideravelmente durante a pandemia. A fortuna passou de cerca de US$ 2 bilhões, em 2020, para impressionantes US$ 11,3 bilhões em 2021, conforme divulgou a Forbes. A família Moll ocupa a 194º posição na lista global da Forbes.

O médico cardiologista, nascido no Rio de Janeiro em 1936, fundou a D’Or São Luiz em 1977. A D’Or acabou virando uma das maiores redes de hospitais privados, com mais de 30 unidades espalhadas pelo país. 

A rede D’Or São Luiz fez IPO (Oferta Pública Inicial) na bolsa de valores (B3) em dezembro de 2020 e até fevereiro deste ano conseguiu atingir um crescimento de 500%, graças à valorização das ações do grupo. Segundo a Forbes, o ramo de saúde privada foi um dos que mais cresceu durante a pandemia do novo coronavírus. Cerca de 40 novatos da lista de bilionários da Forbes atuam no setor.

5. Carlos Alberto Sicupira e família 

Carlos alberto sicupira
Fundação Brava tem como foco melhorar a gestão pública no Brasil

Com uma fortuna estimada em US$ 8,7 bilhões, Carlos Alberto Sicupira e sua família ocupam a quinta posição entre os brasileiros mais ricos e o 274º lugar mundial. Além disso, eles entraram na lista de bilionários da Forbes na Suíça, país em que possuem domicílio fiscal.  

Nascido em 1948, o carioca bastante conhecido como Beto Sicupira atua principalmente à frente da 3G Capital e AB Inbev. A parceria do empresário com Jorge Paulo Lemann e Telles começou oficialmente na década de 1970 e dura até hoje. Além de atuar com os sócios à frente da Fundação Estudar, Beto Sicupira criou a Fundação Brava e ainda trouxe para o país a Endeavor.

6. Vicky Safra 

Vicky safra e joseph safra-andré ligeiro
Apesar de ter uma fortuna maior que a de Dulce Pugliese, Vicky Safra não é a mulher mais rica do país, pois entrou na lista da Suíça

Com uma fortuna de US$ 7,4 bilhões, Vicky Safra é a sexta brasileira mais rica do país e está na 339ª posição no ranking global da Forbes. Por residir na Suíça, Vicky Safra acabou entrando na lista de lá.

Com o falecimento do banqueiro Joseph Safra em dezembro do ano passado, Vicky acabou dividindo com os quatros filhos do casal a fortuna bilionária estimada em US$ 17,6 bilhões. Com passagem pela filantropia, Vicky Safra é responsável por dirigir a Fundação Vicky e Joseph Safra, que promove doações para as áreas da saúde, artes e educação.

7. Jacob, David, Alberto e Esther Safra 

Alberto-david-esther-jacob-safra
Alberto, David e Esther estão a esquerda, enquanto Jacob Safra está sozinho à direita

Os irmãos Jacob, David, Alberto e Esther Safra, herdeiros do banqueiro Joseph Safra entraram pela primeira vez na lista de bilionários da Forbes. Com uma fortuna de US$ 7,1 bilhões, os irmãos estão na quarta posição nacional, ocupando a 358ª posição do ranking global da revista norte-americana.

O patrimônio da família vem do Banco Safra, do banco suíço Sarasin, adquirido por Joseph em 2012, e do Safra National Bank de Nova York. Além de uma cartela de imóveis avaliados em US$ 2,3 bilhões. O Banco Safra foi fundado em 1955, pelo patriarca da família, e está entre os cinco maiores bancos privados do Brasil, estando presente em 24 países.

8. Alexandre Behring 

Alexandre behring forbes 2021
Alexandre Behring estreou na lista de bilionários da Forbes este ano

Alexandre Behring lista de bilionários da Forbes do Estados Unidos, já que mora no país atualmente. Com um patrimônio estimado em US$ 7 bilhões, o empresário ficou na 369º posição global das pessoas mais ricas. 

Alexandre Behring é sócio gerente na 3G Capital, junto com Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira. No momento, Behring é presidente da Heinz e da Restaurant Brands International que controla o Burger King e a rede de cafés canadense Tim Hortons.

9. Dulce Pugliese de Godoy Bueno

Dulce pugliese forbes/reprodução
Pela primeira vez, Dulce Pugliese é eleita a brasileira mais rica

Nascida em São Paulo em 1947, Dulce Pugliese de Godoy Bueno ultrapassou Luiza Trajano e se tornou a mulher mais rica do Brasil. A bilionária ficou na 451º posição na lista mundial da Forbes.

Com uma fortuna de US$ 6 bilhões, a médica aposentada conseguiu ocupar o nono lugar no ranking nacional graças ao salto das ações do grupo DASA, referência em serviços de diagnósticos. Além da DASA, Dulce Pugliese também fundou, com o então marido Edson de Godoy Bueno, a operadora de planos de saúde Amil

10. Alceu Elias Feldmann 

Alceu-elias-feldmann-editora-globo
Alceu Elias Feldmann é dono de uma das maiores empresas de fertilizantes do país

Fechando a lista dos dez brasileiros mais ricos do país, está Alceu Elias Feldmann. Com uma fortuna de US$ 5,4 bilhões, o empresário ficou no 520º lugar entre os mais ricos do mundo. A principal fonte para a riqueza de Alceu Elias Feldmann é a Fertipar, empresa de fertilizantes e defensivos agrícolas fundada pelo empresário em 1980.

Lista com os 10 mais ricos do mundo

Jeff bezos homem mais rico
Jeff Bezos é eleito o homem mais rico do mundo pela Forbes

Pela quarta vez consecutiva, Jeff Bezos, fundador da Amazon, é eleito o homem mais rico do mundo pela Forbes. O empresário tem uma fortuna estimada de US$ 177 bilhões. Já Elon Musk, fundador da Tesla e Spacex, ocupa a segunda posição na lista de bilionários da Forbes, com patrimônio de cerca de US$ 177 bilhões. Em um ano, Musk conseguiu saltar da 31ª posição no ranking global para o 2º lugar. Enquanto a terceira posição fica com Bernard Arnault, do conglomerado LVMH, que ultrapassou Bill Gates, e tem uma fortuna na casa de US$ 150 bilhões.

  1. Jeff Bezos
    Fortuna: US$ 177 bilhões
  2. Elon Musk
    Fortuna: US$ 151 bilhões
  3. Bernard Arnault e família
    Fortuna: US$ 150 bilhões
  4. Bill Gates
    Fortuna: US$ 124 bilhões
  5. Mark Zuckerberg
    Fortuna: US$ 97 bilhões
  6. Warren Buffett
    Fortuna: US$ 96 bilhões
  7. Larry Ellison
    Fortuna: US$ 93 bilhões
  8. Larry Page
    Fortuna: US$ 91,5 bilhões
  9. Sergey Brin
    Fortuna: US$ 89 bilhões
  10. Mukesh Ambani
    Fortuna: US$ 84,5 bilhões

Fonte: Forbes [1] e [2]; Folha; O Globo; Brasil de Fato

Tags

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário