240 brasileiros se formam no Apple Developer Academy em 2020

Apple developer academy
Estudantes de diversas cidades brasileiras podem participar do programa Apple Developer Academy e aprender a programar

A Apple anunciou a formatura de 240 brasileiros no programa Apple Developer Academy em 2020. Inclusive, o CEO da Apple,Tim Cook, aproveitou a oportunidade para parabenizar os estudantes do Brasil e da Indonésia que concluíram o programa. 

O Apple Developer Academy é gratuito e tem duração de dois anos, com carga horária de 20 horas semanais. Além de ensinar programação, o curso também prepara os alunos para enfrentar os desafios do mercado. Durante as aulas, os estudantes aprendem a programar usando a linguagem Swift, que é usada no desenvolvimento de aplicativos da Apple. Mas também são instigados a aprender outras competências como design de aplicativo e codificação. 

O sistema de ensino do  Apple Developer Academy usa o Aprendizado Baseado em Desafios ou Challenge Based Learning (CBL). Dessa maneira, os professores propõem desafios baseados em problemas reais aos alunos que, por sua vez, precisam encontrar soluções tecnológicas para tais desafios.

As academias que oferecem o programa Apple Developer Academy estão disponíveis em Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. Podem participar estudantes de qualquer curso universitário e não é exigido conhecimento prévio em codificação. Os alunos que estão se formando fazem parte das academias de Curitiba, Porto Alegre, São Paulo e Brasília.

Os estudantes das outras cinco academias ainda estão finalizando o primeiro ano do curso. Portanto, os alunos interessados em participar do programa precisam ficar de olho no calendário de abertura das vagas, pois os cursos são ofertados em diferentes datas de acordo com a região. 

Destaques do Apple Developer Academy

Apple developer academy
Aplicativo funciona como um jardim que usuário precisa cultivar para manter a saúde mental

Um dos destaques deste ano é o aplicativo GardeMe desenvolvido por quatro alunas do Apple Developer Academy: Beatriz Viseu, Joyce Clímaco, Victoria Andressa Faria e Nathalia Miguel, responsável pelo design e ilustração. O aplicativo foi pensado para auxiliar os usuários a cuidarem do bem-estar mental. No GardeMe o usuário precisa cuidar da saúde mental e outras áreas da vida como se estivesse cultivando uma árvore. Cada área da vida é representada por uma árvore e o usuário precisa cultivá-la com determinadas ações para manter a saúde.

Outro destaque é o aplicativo Graphi, que promete facilitar a comunicação entre pediatras e pais ou responsáveis legais de crianças e adolescentes. Por meio do app é possível acompanhar o crescimento de recém-nascidos, crianças e adolescentes.

Já o Aether é voltado para automação residencial, prometendo integração entre o HomeKit da Apple com Aether Lumni. Mas o app pode ser usado para controlar lâmpadas que não são produzidas pela Aether. 

Vale lembrar que, uma das desenvolvedoras do Aether, Jessica Matsuura, venceu o Swift Student Challenge 2020 que premiou 350 estudantes ao redor do mundo, incluindo 80 brasileiros. Jessica desenvolveu o jogo e Sea Turtle (Tartaruga Marinha) cujo objetivo é fazer o usuário pensar sobre a importância do descarte correto do lixo, já que no jogo a tartaruga precisa desviar do lixo marinho ao longo do caminho. A jovem foi a única brasileira convidada para participar da conversa virtual com a vice-presidente de meio ambiente da Apple, Lisa Jackson

Sabia que vem mais novidades da Apple por aí? Pois é, a empresa está trabalhando em novos chips para Mac com desempenho de PC. Confira!

Fonte: Apple

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário