Bolsa brasileira perdeu R$ 1 trilhão só em 2020; veja a lista das empresas mais afetadas

bolsa bovespa bolsabrasileira
Com a segunda-feira histórica, Petrobrás, Vale e bancos foram os mais atingidos e faz bolsa brasileira perder cerca de R$ 1 trilhão

Com o dia conturbado ontem, a bolsa brasileira já perdeu cerca de R$ 1 trilhão só em 2020, com a  crise do petróleo desencadeada por Rússia e Arábia Saudita, novo coronavírus e ameaça de recessão global. A última segunda-feira (09/03) ficará marcada na história mundial por gerar pânico nas bolsas de valores de todo o mundo.

Nesse dia, a Bolsa de Valores de São Paulo (B3) entrou em circuit breaker, que é ativado para interromper suas operações em situações conturbadas. O mecanismo de segurança foi instaurado logo no início das negociações. Com tudo isso, a bolsa brasileira fechou o dia com baixa de 12,17%. Para se ter uma ideia, essa é a maior queda já registrada desde setembro de 1998.

Números da Bolsa brasileira com variações
Bolsa brasileira tem a maior queda já registrada desde 10 setembro de 1998

A situação ficou ainda mais difícil sobretudo após a Arábia Saudita conter os valores do petróleo contra a Rússia. Ambos os países não chegaram a um acordo de redução de produção da commodity em virtude do avanço do novo coronavírus, que vem afetando a economia mundial.

Empresas com as maiores quedas na bolsa brasileira

Empresas na bolsa brasileira que perderam valor de mercado

Aqui no Brasil 285 empresas listadas na B3, somadas, tiveram queda de R$ 431 bilhões no dia 9 de março, gerando uma perda de R$ 1 trilhão este ano. Entre as empresas que tiveram as maiores quedas na bolsa estão: Petrobras, Vale, Bradesco, Itaú Unibanco, Banco do Brasil, Santander, B3, Ambev, WEG, Magazine Luiza, JBS e Eletrobrás, respectivamente. 

Na bolsa brasileira, a estatal Petrobras foi a companhia mais afetada, com ações em queda de 29,68%. Em decorrência disso, a empresa amargou uma perda de R$ 91,12 bilhões em seu valor de mercado. 

Os bancos também passaram por um momento crítico. Entre eles, o Bradesco foi o mais afetado, perdendo R$ 18,4 bilhões em seu valor de mercado. O Itaú Unibanco perdeu R$ 15,9 bilhões, o Banco do Brasil, R$ 13,31 bilhões, e o Santander Brasil fechou a sessão com perda de R$ 12,73 bilhões.

Imagem dividida com os quatro principais bancos que tiveram perda na bolsa brasileira
Na lista da bolsa, o Bradesco, Itaú, Santander e Banco do Brasil foram as instituções mais afetadas, com grande perda de valor de mercado

Já a Vale também sofreu com o dia agitado. A mineradora foi a segunda mais atingida, atrás apenas da Petrobras, registrando queda de 15,20% e perda de R$ 34,77 bilhões em valor de mercado no dia histórico. 

A situação acaba ignorando pontos comemorados pelo presidente Jair Bolsonaro, especialmente com as reformas na área econômica. Com o dia agitado na bolsa brasileira, o Ibovespa alcançou o seu menor índice desde dezembro de 2018, com 86.067 pontos.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário