Apple atinge marca histórica com receita de 100 bilhões no último trimestre

Apple bate marca de receita com 100 bilhões no último trimestre
Além do feito, a Apple também se consolidou como a marca mais valiosa do mundo, superando a Amazon

A Apple fez história mais vez ao bater um recorde de receita no último trimestre de 2020, ao qual lucrou mais de 100 bilhões de dólares com as vendas de seus produtos. Estima-se que o sucesso do iPhone 12 foi claramente um dos principais responsáveis pelo feito, que impulsionou as vendas no final do último ano.

A informação vem de um relatório financeiro oficial da companhia, divulgado nesta quarta-feira, 27, e que constata o lucro gigantesco de US$ 111,4 bilhões, um aumento de 21% quando comparado ao mesmo período de 2019.

A divisão de smartphones da Apple foi o grande carro-chefe para tamanha receita, gerando cerca de US$ 66 bilhões, superando os 61 bilhões de 2018 e atingindo uma nova marca. A China também teve um papel fundamental na conquista, pois 57% das vendas é originária do país asiático.

Apple bate marca histórica com receita de 100 bilhões no último trimestre
Fundamental para os negócios, o iPhone 12 é um dos melhores smartphones do ano

Além disso, a gigante da tecnologia também expandiu o seu portfólio nos últimos tempos, angariando uma boa renda através de gadgets como os AirPods e o Apple Watch, que somam aproximadamente US$ 12,9 bilhões. O setor de serviços, como a Apple Store e o Apple TV+ chegou a lucrar US$ 15, 7 bilhões, superando as expectativas.

Para o Mac não houveram grandes mudanças, e os US$ 8,6 bilhões se mantiveram nas estimativas. Por outro lado, a receita de iPads subiu para US$ 8,4 bilhões, totalizando um aumento de 41% com o último ano fiscal.

Com isso a Apple se tornou a marca mais valiosa do mundo, superando a Amazon em uma disputa acirrada entre ambas. A companhia criada por Steve Jobs vale atualmente US$ 263 bilhões, contra os US$ 254 bilhões da empresa de Jeff Bezos.

Todo esse aumento é certamente proveniente da pandemia da COVID-19, em que a população se viu cada vez mais necessitada de tecnologia em suas vidas, seja no seu celular, relógio ou fones de ouvido. Mesmo com toda a polêmica dos carregadores, o iPhone 12 se mostrou extremamente lucrativo para a empresa.

Fontes: The Verge, InfoMoney, MarketWatch

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário