Apple lidera com iPad em vendas de tablets no 2º trimestre

Apple lidera com ipad em vendas de tablets no 2º trimestre
Empresa conseguiu vender mais de 10 milhões de unidades de iPad nos últimos três meses

Após os resultados financeiros revelados na última semana que ressaltam o bom desempenho do iPhone ao redor do mundo, a Apple lidera com iPad em vendas de tablets no último trimestre e assim fecha o semestre em destaque no mercado do nicho. As informações foram divulgadas pela IDC.

Com o lançamento recente do iPad Pro, os dados apontam que 12,9 milhões de unidades de iPads foram comercializadas. No ranking, a Samsung aparece em segundo lugar com 8 milhões de vendas e a Lenovo ficou em terceiro com a venda de 4,7 milhões de tablets. Em um momento tão crucial nas fábricas de produção quanto agora, vender mais de 10 milhões de iPads dá um grande destaque à estratégia bem-sucedida da empresa de Tim Cook.

Crise dos chips e performance dos chromebooks

A crise dos chips obrigou diversas corporações globais a adaptarem seus trabalhos, principalmente aquelas que produziam PCs e smartphones. Os tablets também foram afetados, mas isso não foi o suficiente para impedir a alta no desempenho das vendas da Apple, não só dos iPads, mas também de chromebooks, por exemplo. Apesar de não terem batido recorde de comercialização, os itens cresceram 68,6% ano a ano, com 12,3 milhões de unidades repassadas, segundo a empresa de consultoria global. O líder de vendas desse aparelho continua sendo a HP, que registrou crescimento ano a ano de 115,7%.

Apple lidera com ipad em vendas de tablets no 2º trimestre
iPad Pro, um dos principais destaques da Apple em 2021. (Imagem: Apple/Divulgação)

Tal fenômeno é consequência da transformação e adaptação digital após a pandemia de COVID-19. “As oportunidades no mercado de educação ainda são amplas para tablets e chromebooks. O aprendizado online ganhou força e impulsionou a revolução digital no espaço de aprendizado”, diz disse Anuroopa Nataraj, analista de pesquisa sênior da Mobility and Consumer Device Trackers da IDC.

Resta observar como a Apple se sairá nas vendas de tablets e chromebooks do próximo semestre, que ainda podem ser afetadas pela falta de semicondutores essenciais aos seus sistemas. A tendência atual dos fornecedores é priorizar serviços do Windows pela falta de componentes nos produtos da Apple. Além disso, questiona-se se a demanda do consumidor em cima dos tablets cairá muito nos próximos meses. Com a provável chegada do iPhone 13 ao ecossistema entre setembro e outubro, a empresa prepara o campo para um de seus lançamentos mais importantes de 2021.

Veja também

Acesse também outras notícias relacionadas, como os resultados financeiros completos da Apple, que aumentou as vendas globais de iPhone em 50%, mesmo com a crise dos semicondutores.

Fontes: IDC | The Verge

Tags

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário