Como dominar o algoritmo de sites de emprego

Dicas para dominar algoritmo de sites de emprego
Neste post ensinamos como escrever seu currículo de acordo com o algoritmo de sites de emprego como Companhia de Estágios, Gupy entre outros.

Para você que está procurando por recolocação no mercado de trabalho, reunimos as principais dicas para dominar o algoritmo de sites de emprego, turbinando seu currículo e aumentando as chances de ser visto por recrutadores.

Ficou no passado buscar por emprego nas páginas de classificados nos jornais, disparando seu currículo impresso por carta ou entregando-o pessoalmente na recepção das empresas em que se deseja para trabalhar. Hoje o processo está tão digitalizado que o mercado se viu dominado por sites especializados em divulgar vagas de trabalho tais como Companhia de Estágios, 99jobs, Gupy e Vagas.com. Surgiram também os sites que divulgam vagas de um determinado nicho, como o InfoJobs da área de Tecnologia ou o Trampos para agências de Comunicação online ou vagas da área de marketing digital.

Junto com esta digitalização surgiu a inteligência artificial específica do algoritmo de sites de emprego e a necessidade de se adequar a ele para que o currículo do candidato seja visto pelos recrutadores que anunciaram a vaga.

Abaixo listamos as principais dicas sugeridas pelo Tiago Mavichian, CEO e fundador da Companhia de Estágios, para você ter mais chances e se destacar nos processos de seleção em que está participando.

Palavras-chave

Faça um brainstorm com a lista de palavras-chave relacionada a vaga que está procurando
Faça um brainstorm com a lista de palavras-chave relacionada a vaga que está procurando

Assim como os mecanismos de busca como o Google funcionam através de palavras-chave detectadas por relevância, o algoritmo de sites de emprego funciona com uma lógica muito parecida. A inteligência artificial de sites como Companhia de Estágios, Vagas.com ou Gupy realiza a busca por palavras-chave de acordo com o que o recrutador necessita, como por exemplo “produção de texto”, “conteúdo”, “edição”, “narrativa”, “ideias” se a vaga é de redator ou copywriter.

Para então escrever de maneira estratégica seu currículo para que as palavras estejam em acordo com o algoritmo, faça um brainstorm pensando em tudo aquilo que esteja relacionado a posição que você quer ocupar. Pense nas tarefas, cursos, características e tudo mais. Pesquise por vagas similares e veja nos currículos que aparecem na primeira posição como eles estão escritos. Por fim, lembre-se de revisar o texto para que ele esteja sem erros de português e/ou concordância.

Por falar em cursos, temos esta matéria com 1.495 cursos online em português com certificado gratuito.

Nível de inglês

Não minta sobre seu nível de inglês pois você será testado
Não minta sobre seu nível de inglês pois você será testado

É unânime hoje a exigência da língua inglesa em qualquer vaga de trabalho de qualquer nível, de estagiário a sênior. O problema está em se mentir nesta parte do currículo, colocando nível Avançado ou Fluente quando na verdade você tropeça ao tentar conversar com alguém ou escrever um texto. Mais cedo ou mais tarde esta mentira será testada, principalmente se você for contratado e em algum momento for necessário escrever um email em inglês ou participar de uma reunião on-line. Se você mentiu no currículo e tropeçar nestas tarefas, a situação pode levar a sua demissão.

Quando esses sites de emprego aplicam testes, muitas vezes a dificuldade do teste varia conforme o nível de proficiência que você indicou: quanto maior, mais difícil será seu teste.

Sendo assim, não minta sobre o seu verdadeiro nível de inglês. Se está em dúvida em qual é, faça um teste online oferecido gratuitamente por conceituadas escolas de inglês como Cultura Inglesa , CCAA ou Wizard. E não tenha vergonha de colocar no currículo caso o resultado seja Básico ou Intermediário, afinal é melhor ser sincero do que ser pego mentindo. E caso as oportunidades de trabalho em sua área exijam inglês Avançado e/ou Fluente e o seu nível está aquém, é melhor começar a estudar já!

Testes de conhecimentos gerais

Empresas estão exigindo conhecimentos que vão além daqueles que envolvem a posição a ser ocupada
Empresas estão exigindo conhecimentos que vão além daqueles que envolvem a posição a ser ocupada

Muitos se sentem incomodados com os testes de conhecimentos gerais exigidos em processos de seleção de algumas empresas, pois não conseguem enxergar a ligação das perguntas realizadas com a lista de tarefas necessárias para a posição na empresa. Porém é necessário compreender que os profissionais hoje não são meros “apertadores de botões” e o teste prova que o candidato não está alienado das notícias do mundo ao seu redor.

Estes testes também procuram detectar certos níveis de pensamento crítico, afinal, no ambiente corporativo ele vai conviver e interagir com outras pessoas. Portanto, a dica na hora de responder estes testes é concentração e atenção, principalmente no relógio, pois boa parte deles têm um tempo pré-determinado para responder. Cuidado também ao se tentar consultar o Google em busca da resposta, pois a maioria deles, em sua versão desktop, tem um mecanismo de trava do teste ao sair da tela.

Jogos online

Processo de gamificação está sendo utilizado como etapa de recrutamento por algumas empresas
Processo de gamificação está sendo utilizado como etapa de recrutamento por algumas empresas

O que é aparentemente um processo lúdico e até divertido, mas os jogos estão ganhando cada vez mais terreno nos processos de seleção de empresas. Pode até parecer mais fácil para quem é gamer, mas o jogo como processo de seleção é muito diferente daqueles elaborados pela indústria de entretenimento e lazer.

Pensado para avaliar a capacidade de tomar decisões e o quanto o candidato se adequa a cultura e valores da empresa, os jogos online exigem atenção e concentração do candidato e devem ser realizados em um ambiente de silêncio e tranquilidade. Lembre-se de conferir a sua conexão de internet para não correr o risco de se deslogar no meio do jogo.

Falar de seus pontos fortes e fracos

Listar pontos fortes e fracos exige auto-conhecimento e reflexão, além de sinceridade e bom senso
Listar pontos fortes e fracos exige auto-conhecimento e reflexão, além de sinceridade e bom senso

Ao ser questionado sobre pontos fortes e pontos fracos vem aquela dúvida: devo falar a verdade ou responder aquilo que, certamente, o recrutador quer ouvir de acordo com a vaga? É óbvio que responder que ser perfeccionista, detalhista e organizado vai contar pontos na hora da contratação. Mas hoje os departamentos de recursos humanos preferem saber, de cara, a verdade, pois caso você minta e depois ao ser contratado se descubra no dia a dia do trabalho como você realmente é vai ser bem pior e você poderá ser demitido, manchando seu currículo e reputação corporativa.

Sendo assim, listar seus pontos fracos e fortes não é um processo fácil e tampouco simples, pois exige auto-conhecimento, reflexão, sinceridade e bom senso. A dica é aproveitar os testes de personalidade para te ajudar a entender quais são estes pontos, além de dedicar um tempo para pensar previamente nas suas soft skills e listá-las. Desta maneira, quando for questionado sobre suas qualidades e defeitos, será muito mais fácil preencher esta lista.

Gostou deste conteúdo sobre como dominar o algoritmo de sites de emprego? Então confira nossa matéria sobre os 31 melhores sites de emprego.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário