Airbnb estreia na Nasdaq e atinge valor de mercado de US$ 100 bilhões

Airbnb estreia na nasdaq 2020
Depois de incertezas pela baixa demanda de hospedagens com a pandemia, Airbnb estreia na Nasdaq e atinge o maior IPO do ano nos Estados Unidos

Depois de momentos de incerteza no início do ano, o Airbnb estreia na Nasdaq. Com a chegada do coronavírus e o cancelamento das viagens, a plataforma de hospedagens viu seus negócios congelarem ao redor do mundo. Porém, mesmo com as dificuldades, a empresa decidiu estrear na bolsa de valores, na última quinta-feira (10), e surpreendeu até os investidores de Wall Street. O Airbnb estreia na Nasdaq registrando uma alta de 112%, encerrando o pregão com US$ 144, sendo que a cotação inicial da empresa era de US$ 68. 

No primeiro dia de operações na bolsa de valores o Airbnb conseguiu captar US$ 3,5 bilhões em oferta pública inicial de ações (IPO, sigla em inglês). Até o momento, a startup detém o maior IPO do ano nos Estados Unidos.  O Airbnb estreia na Nasdaq com um valor de mercado de US$ 100 bilhões, superando as tradicionais redes de hotéis Marriott e Hilton.   

Airbnb estreia na Nasdaq e precisa mostrar que é um negócio lucrativo

Airbnb bolsa de valores
Airbnb vale mais que marriott e hilton juntos; e ultrapassou concorrentes como expedia e booking

Para tentar dar a volta por cima a startup precisou agir rápido. De acordo com um dos cofundadores, Nate Blecharczyk, a empresa perdeu 80% das receitas em apenas duas semanas, no início da pandemia. Acabou demitindo 25% dos funcionários e cancelou os processos seletivos de estágios. Também cancelou projetos experimentais e levantou capital de cerca de US$ 2 bilhões em dívidas.  

“Vimos como esse modelo de negócio é resiliente e vimos a empresa precisa encarar o abismo de uma pandemia que interrompeu as viagens globais e descobriu como sair dela” 

Alfred Lin, sócio da Sequoia Capital que faz parte do conselho Airbnb 

Mas os empresários sabem que, apesar dos resultados positivos, ainda precisam enfrentar muitos desafios. A incerteza da pandemia ainda paira sobre a cabeça dos fundadores que continuam buscando alternativas para conseguir adaptar o negócio ao novo cenário. Vale lembrar que a empresa está adotando medidas de segurança como proibição de festas nas propriedades alugadas e limitando o número de ocupação para no máximo 16 pessoas. Medidas que devem ser mantidas durante a temporada de final de ano. 

O Airbnb estreia na Nasdaq com sucesso, mas agora precisa mostrar que é um negócio lucrativo. Para alguns analistas, a principal vantagem do Airbnb, em relação as redes hoteleiras, é o posicionamento de mercado da empresa. Pela plataforma é possível alugar quartos para temporadas pequenas ou alugar uma casa ou apartamento por períodos prolongados. Com a adoção do home office, as pessoas podem alugar uma casa afastada dos grandes centros enquanto trabalham remotamente, por exemplo. 

Vale ressaltar que o muitas empresas viram que o home office pode ser mais eficiente para funcionários, o que de certa forma deve ajudar os aluguéis da empresa enquanto a pandemia ainda for uma realidade. A empresa não depende exclusivamente do aluguel turístico e para os analistas este é o grande diferencial do Airbnb. Esse modelo de negócio mais flexível pode ajudar a empresa a dar lucros e superar a crise causada pelo coronavírus. 

Fonte: BloombergProtocol 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário