2ª Feira do Polo Digital de Manaus mostra uma ‘cidade inteligente’ que você nunca viu

5d5dada3a5b9f lg
A 2ª Feira do Polo Digital de Manaus, evento focado em transformação digital e inovação tecnológica, trouxe soluções que prometem mudar a cidade de Manaus para sempre; confira as novidades
Anúncio
Samsung  campanha  Connected Living para promover conectividade de produtos  do lar

Dos dias 15 a 17 de outubro, aconteceu, no Studio 5, em Manaus, a segunda edição da Feira do Polo Digital de Manaus. O evento teve como objetivo reunir 3 dias de empreendedorismo, formação de parcerias entre empresas, governo e investidores, e conscientizar a população de Manaus e da região norte sobre um tema importantíssimo: Transformação Digital.

A Feira do Polo Digital de Manaus foi uma realização do conselho de desenvolvimento econômico, sustentável e estratégico de Manaus, em conjunto com diversos parceiros da iniciativa privada, como a Samsung e a Info Store, institutos sociais, como o SIDIA e o INDT, e também com apoio da prefeitura de Manaus.

Manaus, conhecida não só pela pela fauna e flora amazônica, mas também por seu gigantesco polo industrial, tem investido pesado em tecnologia e desenvolvimento, com foco em industria 4.0. Afinal, que lugar melhor para testar as práticas e recursos que a industria 4.0 pode oferecer, se não na Zona Franca?

Palestras com convidados ilustres

Alexandre Souza , representande do Sebrae Santa Catarina na Feira do Polo Digital de Manaus
Palestra com Alexandre Souza , representande do Sebrae Santa Catarina sobre Ecossistemas Digitais.

A feira contou com mais de 60 palestras sobre Industria 4.0, desenvolvimento, liderança, politicas sociais de transformação digital, empreendedorismo, e outros mais variados assuntos que são importantes tanto para as empresas que pretendem embarcar nesse conceito de transformação digital, quanto para mostrar os progressos já alcançados pela cidade, como a palestra inicial com os CEO de 4 das startups de maior sucesso da cidade: Trocados, Onisafra, Communy, e eMercado.

Os representantes das empresas partilharam de seus conhecimentos, suas trajetórias para alcançar o sucesso, e demonstraram nesse bate papo o quão definido está o ecossistema digital da cidade. Essa segunda edição da feira trazia como objetivo inaugurar de maneira oficial a Associação do polo digital de Manaus, uma maneira de trabalhar ainda melhor com esse ecossistema digital da cidade que já existe, mas que precisava desse incentivo para ser colocado literalmente no mapa da cidade, com seus planos de desenvolvimento tecnológico.

No mesmo dia inaugural, ainda houve uma palestra sobre políticas de transformação digital e inovação cibernética com Toomas Hendrik Ilves, ex-presidente da Estônia, que é reconhecido mundialmente pelas medidas que avançaram a Estônia digitalmente, principalmente pelo investimento em computadores e acervos digitais nas escolas do país.

A Feira do Polo Digital de Manaus ainda recebeu nos dias seguintes a presença ilustre de Murilo Gun e Marcelo Tás, que fizeram palestras sobre inovação, criatividade e como utilizar essa criatividade em ambientes corporativos, e de inovação tecnológica.

Isso, falando somente do Salão Nobre, onde aconteceram as principais palestras do evento, nas outras duas salas, e no auditório que ficava no floor da feira, ainda aconteciam painéis sobre cidades inteligentes, negócios digitais, ferramentas de gestão, e entre outros temas de transformação digital, focados tanto no cidadão, quanto nas empresas e no serviço público.

Estandes da Feira do Polo Digital de Manaus

Estandes da Feira do Polo Digital de Manaus
A Área de estandes ficou cheia durantes os 3 dias da Feira do Polo Digital de Manaus

Além das palestras e apresentações, a Feira do Polo Digital de Manaus trouxe um espaço para que diversas instituições pudessem montar estandes, mostrando a aplicação das suas tecnologias, conversar entre si, e fechar negócios e parcerias. Passeando por esses mais de 50 estandes, era notável a empolgação de todo mundo envolvido no evento. Todas as pessoas ficavam extremamente animadas em saber que havia alguém do sudeste acompanhando o trabalho deles, e o objetivo de colocar Manaus na marca das cidades mais tecnológicas do país era explícito por todos os expositores.

Dentre as dezenas de estandes, haviam soluções tecnológicas para todos os públicos, desde processos focados na indústria 4.0, quanto no público do dia a dia, além de projetos e soluções focados em acessibilidade.

Soluções tecnológicas com foco em transformação digital

Um projeto que me chamou bastante a atenção se chama Alltism, um app focado em profissionais da área de psicologia e terapia ocupacional, para melhor acompanhamento de crianças portadoras de autismo. Alltism emite relatórios inteligentes para acompanhar a evolução do tratamento, utiliza IA de machine learning para gerar recomendações de tratamento, e possibilita o acompanhamento das atividades da criança remotamente em tempo real. Para que o portador de autismo não necessite sair de sua residência para realizar atividades e exercícios que podem ser feitos com seus pais em casa.

Outro serviço focado em acessibilidade é o Projeto Giulia, da Map Innovation. O projeto Giulia é uma plataforma de comunicação para usuários surdos. Ele consegue traduzir textos e voz em um vídeo em libras para que o surdo possa entender, e consegue fazer o inverso também, e reconhecer os movimentos do surdo, refletindo em voz ou texto. Com esse tipo de plataforma, não há barreiras para a comunicação entre uma pessoa surda e outra sem nenhum nível de surdez.

Projeto Giulia na 2ª Feira do Polo Digital de Manaus
Interface do projeto Giulia, que promete facilitar a comunicação entre pessoas surdas.

Voltando ao tópico de indústria 4.0 e transformação digital, temos também da Map Innovation os projetos Wisdom Maker e o Sistema MES. O primeiro é um software que armazena e gerencia regras de conhecimento industrial, para realizar o monitoramento de linhas de produção, facilitando o acompanhamento, além de notificar possíveis problemas e soluções. O segundo, é um sistema gerenciador dos indicadores de produtividade, que quando trabalhado em conjunto com o primeiro te dá ainda mais soluções de gerenciamento da fabrica.

Esse tipo de solução inteligente de gerenciamento de recursos e de produção estava bastante presente nos estandes da Feira do Polo Digital de Manaus, com opções cada vez mais variadas e tecnológicas. No estande do INDT por exemplo, eles demonstravam um sistema que realizava o escaneamento de componentes eletrônicos de placas, e identificava problemas na montagem, além de realizar o mapeamento completo de cada item que passava na esteira industrial, para que você tivesse o controle total de toda a montagem.

A indústria 4.0 e seus conceitos estavam presentes de maneira perfeitamente utilizável, mostrando que Manaus está a frente de muitas cidades do país nesse processo de transformação digital. Outro foco em questão, é trabalhar a evolução/transformação tecnológica em conjunto do desenvolvimento sustentável. Quanto mais inteligente e controlável um sistema industrial, menor o desperdício, e maior as opções de sustentabilidade.

Competições de desenvolvimento e programação na Feira do Polo Digital de Manaus
Competições de desenvolvimento e programação também marcaram presença no evento.

Nesse fator de desenvolvimento sustentável, havia até uma criptomoeda chamada Amazonas Coin, que promete utilizar 25% de cada fundo adquirido para reflorestamento, projetos anti queimadas, e outros projetos verdes do estado do Amazonas.

Balanço final da 2ª Feira do Polo Digital de Manaus

Balanço final da 2ª Feira do Polo Digital de Manaus

A Feira do Polo Digital de Manaus funcionou em todas as esferas que se propôs, desde o B2B, que conseguiu captar cerca de 16 milhões de reais em negócios fechados durante a feira, a formalização da Associação do Polo Digital de Manaus e seu ecossistema digital, até a conscientização de todos que participaram de maneira direta e indireta do evento, que faz parte do processo de transformação digital da cidade, em um ambicioso plano traçado pela prefeitura de levar Manaus a ser uma cidade 100% digital até 2030.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário